Unidade de processamento de mandioca e derivados vai aumentar renda de agricultores familiares de Acajutiba em até 50%

A unidade de processamento de mandioca e derivados da comunidade rural de Pau de Candeia, localizada no município de Acajutiba, Território Litoral Norte e Agreste Baiano, foi inaugurada nesta quarta-feira (30). A expectativa é aumentar em 35% a produção de farinha e agregar em até 50% valor ao produto.

A Associação de Moradores de Pajeú comemora a conclusão da unidade, implantada pelo Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, no valor de R$466,7 mil, com capacidade de processamento de 750 quilos de farinha, por dia. A agroindústria vai atender diretamente 130 agricultores familiares da região, que poderão beneficiar a mandioca produzida por eles.

O Bahia Produtiva é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), cofinanciado pelo Banco Mundial.

Além da unidade equipada, que possibilita o processamento industrializado e favorece a comercialização da produção, a associação também é atendida com o acompanhamento da assistência técnica e extensão rural (Ater) e com a distribuição de manivas sementes de mandioca, que possuem qualidade genética e fitossanitária. As novas variedades irão proporcionar o aumento da produção e da produtividade da mandioca.

O secretário da SDR, Josias Gomes, esteve presente na inauguração: “Prefeitos comprometidos com a agricultura familiar e agricultores que produzem a mandioca e não tem como beneficiar, formam um ambiente propício para que esse investimento tenha grande importância para alavancar a mandiocultura do município de Acajutiba. Além disso, projeta uma alta produtividade, com assistência técnica, com a Prefeitura envolvida no processo e com a unidade de processamento pronta, para produzir condições para que esses agricultores agreguem valor ao seu produto”.

A presidente da associação, Trindade Reis dos Santos, conta que antes a farinha era produzida com dificuldades: “A gente fazia a farinha longe, em outra comunidade, e tinha que pagar R$12 por saca. Agora vamos ter nossos próprios equipamentos. Vamos ganhar mais tempo e mais um dinheirinho”.

A agricultora Edna Reis dos Santos também é uma das beneficiadas: “Ter uma unidade de processamento de mandioca na nossa comunidade é um sonho, pois antes tínhamos um processo todo manual, que necessitava de muito esforço braçal. A nossa casa de farinha marca uma nova conquista para as famílias da comunidade, que vai melhorar nossa renda e gerar empregos”.

A comunidade Pau de Candeia recebeu também 10 mil mudas frutíferas e essências florestais, por meio do projeto de Distribuição de Mudas Frutíferas e Essências Florestais para a Agricultura Familiar, ação da SDR, executada pela Superintendência de Agricultura Familiar (SUAF) e Superintendência de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater).

Maria Marighella repudia ofensas misóginas do secretário Fábio Vilas-Boas à empresária Angeluci Figueiredo

A vereadora Maria Marighella (PT) repudiou as ofensas proferidas pelo secretário estadual de Saúde Fábio Vilas-Boas à empresária Angeluci Figueiredo, dona do restaurante Preta. “A violência contra...

João Paolilo: morre aos 102 anos comerciante mais antigo de Alagoinhas; deputado lamenta

O empresário João Paolilo F morreu nesta segunda-feira, aos 102 anos, em Alagoinhas. Ele estava em casa ao lado da família e era considerado uma importante liderança...

Comunidade quilombola de Bom Jesus da Lapa é capacitada em manejo de galinhas caipiras

Agricultores e agricultoras familiares da Comunidade Quilombola Rio das Rãs, do município de Bom Jesus da Lapa, participaram, na última sexta-feira (30), de capacitação sobre a criação...

Cadastro de Fornecedor do Estado passará a ser feito pela Internet

A Secretaria da Administração do Estado (Saeb) lança, nesta segunda-feira (2), o Cadastro Unificado de Fornecedores Digitalizado (CAF Digital). Com a nova ferramenta tecnológica, empresas e pessoas...