Bahia cria mais de 10 mil postos de trabalho em maio e segue líder de geração no Nordeste

Em maio deste ano, a Bahia gerou 10.040 postos de trabalho com carteira assinada, resultado que decorre da diferença entre 56.534 admissões e 46.494 desligamentos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Dessa forma, a Bahia liderou a geração de emprego formal no Nordeste no mês.

Os dados, divulgados nesta quinta-feira (1°), com as estatísticas mensais do emprego formal, por meio do Novo Caged, do Ministério da Economia, são sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan).

“Em abril, já tínhamos criado mais de 9,2 mil empregos e lideramos a geração na região Nordeste. Agora em maio, repetimos o protagonismo e geramos ainda mais emprego. O resultado do Caged demonstra não só a retomada dos postos de trabalho formais, mas também reflete este momento em que nossa economia demonstra sinais de recuperação”, afirma o vice-governador João Leão, secretário do Planejamento.

Apesar do contexto sanitário mundial atípico, o estado ocupou a primeira posição em relação à geração de posições celetistas dentre os estados nordestinos e a sétima dentre os estados brasileiros em maio de 2021. No Nordeste, todos os estados criaram vagas de trabalho. A Bahia (+10.040 postos) foi acompanhada por Pernambuco (+7.864 postos), Ceará (+4.284 postos), Maranhão (+3.557 postos), Piauí (+3.359 postos), Paraíba (+2.908 postos), Alagoas (+2.725 postos), Rio Grande do Norte (+2.097 postos) e Sergipe (+432 postos).

Classificando os setores de atividade econômica em cinco grandes grupos, todos apresentaram saldos positivos em maio de 2021: Serviços (+3.172 postos), Indústria geral (+2.968 postos), Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (+2.405 postos), Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+780 postos) e Construção (+715 postos). No grupamento que mais gerou vagas, o de Serviços destacou-se a área de Atividades Administrativas e Serviços Complementares com a criação de 1.136 postos.

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, a Bahia (+62.384 postos) seguiu a tendência apresentada pela região nordestina (+124.671 postos) e pelo país (+1.233.372 postos). O estado ocupou a primeira posição no Nordeste, seguido pelo Ceará (+23.945 postos). No Brasil, o estado baiano está no sétimo lugar, levando em conta a série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo. A capital do estado também apresentou saldo positivo em maio (+2.303 postos) e no acumulado do ano (+14.604 postos).

Homem descumpre medida protetiva e acaba preso pela ORMP

Um homem foi preso em flagrante por equipes da Operação Ronda Maria da Penha (ORMP), no município de Juazeiro, Norte do estado, após descumprimento de medida protetiva...

Fortalecimento da política da Educação Profissional na Bahia com o Educar para Trabalhar é discutido durante encontro virtual, nesta sexta (23)

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia promove, nesta sexta-feira (23), às 17h30, um encontro virtual do Programa Educar para Trabalhar, desenvolvido no âmbito do Estado...

Agricultura familiar baiana conta com modalidade de assistência técnica inovadora

A Bahia inova com uma modalidade de assistência técnica e extensão rural (Ater) direcionada para o fortalecimento de sistemas produtivos estratégicos da agricultura familiar. Com o Mais...

Governo do Estado reduz toque de recolher em 1 hora

O Governo do Estado publicou, nesta sexta-feira (23), atualização do decreto estadual 20.585, que estabelece normas e medidas restritivas na Bahia em virtude da pandemia do novo...