Familiares, Prisco e Aspra pedem justiça pela morte do soldado Joanilson

O deputado estadual soldado Prisco, o diretor da Regional da Aspra, em Juazeiro, soldado Diego, familiares e amigos realizaram um protesto, na manhã de segunda, (27) em frente ao Ministério Público Estadual de Petrolina, solicitando que o órgão apure as circunstâncias da morte do soldado Joanilson da Silva Amorim, durante uma operação desastrosa da Polícia Civil de Petrolina.

“Esperamos que seja feita Justiça”, afirmou o deputado estadual soldado Prisco, coordenador-geral da Aspra.

O grupo também protocolou representação no Ministério Público Estadual (MPE). Conforme o deputado estadual, o descaso na apuração do caso e no cuidado dado pelas autoridades é lamentável:

“A PMBA e a Secretaria de Segurança Pública em nenhum momento ofereceu suporte à família do policial militar baiano, nem financeiro, nem psicológico, nem estrutural. Ele se identificou como militar, foi alvejado por três disparos de arma de fogo e, após alvejado, ficou agonizando no chão pedindo socorro. Os policiais civis, mesmo sabendo que tinham errado, não prestaram socorro. Pediram que a família solicitasse uma ambulância do SAMU que demorou muito de chegar. Eles poderiam ter socorrido ele. A família viu ele no chão alvejado, pedindo socorro”, lamentou o soldado Prisco.

A família e o corpo jurídico da Aspra estarão acompanhado o inquérito e dando todo suporte à família de Joanilson. O que se pede é justiça.

Policial baiano é confundido com ladrão e acaba morto em Petrolina

Últimas Noticias

Mel produzido por cooperativa de Tucano garante faturamento de R$ 2,5 milhões para apicultores da região

O Governo do Estado já investiu R$61 milhões no sistema produtivo da apicultura e meliponicultora da Bahia, somente pelos...