Advogado que matou namorada no Rio Vermelho alega tiro acidental

O advogado José Luiz de Britto Meira Júnior, preso em flagrante pela morte da namorada, Kesia Stefany da Silva Ribeiro, 21 anos, na madrugada deste domingo (17/10), no bairro do Rio Vermelho, alegou que o tiro disparado foi acidental.

“Ele alega que foi fruto de uma discussão, uma desavença, e infelizmente aconteceu o disparo acidental. Todos os indicíos apontam para isso. Ele está lesionado. Tem histórico de violência recíproca, infelizmente culminou nisso”, disse ao site Bnews o advogado Domingos Arjones, que integra a defesa do criminalista.

O crime aconteceu por volta das 2h, dentro de um apartamento, na Rua Barro Vermelho. Kesia foi atingida na cabeça e chegou a ser socorrida pelo homem para o Hospital Geral do Estado (HGE). No entanto, ela não resistiu aos ferimentos.

Em nota enviada ao IB, a Polícia Militar relatou que equipes da 12ª CIPM foram acionadas pelo CICom depois de receber informações de disparos de arma de fogo no interior de apartamento situado, na rua do Barro Vermelho, no bairro do Rio Vermelho, na madrugada deste domingo (17).

“Preliminarmente, no local, as guarnições tomaram conhecimento de que logo após disparos, um homem suspeito colocou uma mulher ferida no interior de um Ônix vermelho e a socorreu ao Hospital Geral do Estado (HGE), em seguida. Na emergência, os policiais militares souberam que a vítima não resistiu aos ferimentos e realizaram buscas na região à procura do indivíduo, mas constataram que ele já não mais se encontrava no local”, pontuou a PM.

“Em rápida resposta, uma equipe da 13ª CIPM conseguiu localizar o suspeito escondido na residência de um familiar dele, situada no bairro da Pituba, onde foi capturado e posteriormente apresentado ao DHPP. O caso será investigado pela Polícia Civil”, finaliza a PM.

Nota da Polícia Civil

De acordo com o registro inicial, Kesia Stefany da Silva Ribeiro, de 21 anos, foi atingida por disparos de arma de fogo, deflagrados pelo namorado, dentro de um apartamento, no bairro do Rio Vermelho. O suspeito, que se relacionava com a vítima há dois anos, ainda levou o corpo para o Hospital Geral do Estado (HGE) e fugiu em seguida. Ele foi preso por uma guarnição da Polícia Militar, na casa de familiares, e autuado em flagrante pelo crime de feminicídio no DHPP.

Últimas Noticias

Covid-19: Salvador vacina soteropolitanos e cidadãos de outros municípios nesta sexta (3)

A Prefeitura de Salvador segue nesta sexta-feira (3), das 8h às 16h, com a estratégia “Libera Geral” da vacinação...