Estudante de química percebe detalhe nas jóias e salva família de envenenamento

Uma estudante de Química de 22 anos salvou sua família de um envenenamento, em Northamptonshire, na Inglaterra. Lucy Tomam percebeu que suas joias de prata estavam ficando pretas. Os pais dela, Julia e David já tinham reclamado de um cheiro forte dentro da casa, mas só descobriram que se tratava de um gás tóxico após a filha estranhar a alteração na coloração do colar.

Conforme os pais de Lucy, um “cheiro de morte” havia se espalhado pelo apartamento por dois dias. No início, eles pensaram que poderia se tratar de um problema com a tubulação e contrataram um serviço de limpeza para os ralos do imóvel.“Limpamos todos os ralos para ter certeza de que não era um entupimento e até mandamos verificar a caldeira de óleo. Sabíamos que o cheiro era mais forte na garagem”, contaram os pais em entrevista ao Oxfordshire Live.

No entanto, o serviço não adiantou e o cheiro passou a aumentar. Lucy, que trabalha e estuda, chegou em casa e pouco tempo depois percebeu que suas joias de prata haviam ficado pretas e manchadas. Ela então se lembrou de uma aula sobre sulfeto de hidrogênio.

O gás tóxico é conhecido pelo cheiro forte e por promover a oxidação da prata, tornando-a preta. Conforme o site do governo do Reino Unido, altas doses da substância química “podem resultar em colapso, paralisia respiratória, cianose [lábios ficando azuis], convulsões, coma, arritmias cardíacas e morte em minutos”. Concentrações mais baixas podem “irritar os olhos e o trato respiratório, resultando em dor de garganta , tosse e dispneia [falta de ar]”.

“A essa altura, sabíamos que o gás poderia ser tóxico e chamamos o corpo de bombeiros”, contou Lucy. Apesar de ter sido exposto à substância altamente tóxica por 48 horas, os exames de sangue da família não apresentaram alterações. No entanto, eles precisam passar a noite fora de casa, enquanto os profissionais eliminavam os vestígios do gás.

Últimas Noticias

Axé Music de luto: morre cantor e compositor Paulinho Camafeu

O cantor e compositor Paulinho Camafeu, 73 anos, morreu nesta segunda-feira (29/11), no Hospital do Subúrbio, em Salvador. Diabético,...