Flipelô 2021 é lançada oficialmente no Pelourinho e terá mais de 100 atividades

A Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô), que ocorre de 17 a 21 de novembro, foi lançada oficialmente nesta terça-feira (9), na Igreja do Rosário dos Pretos, no Largo do Pelourinho. A Flipelô 2021 é uma realização da Fundação Casa de Jorge Amado, Sesc e Sole Produções, com apoio e parceria de diversas instituições privadas, do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de Salvador.

Dentre as autoridades que marcaram presenças no evento, estavam o presidente da Fundação Casa de Jorge Amado, Arthur Guimarães Sampaio, o diretor-regional do Sesc Bahia, José Carlos Boulhosa Baqueiro, e o diretor-geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), João Carlos de Oliveira, representando a secretária de Cultura do Estado, Arany Santana.

No encontro, foi apresentada a programação oficial, que terá mais de 100 atividades, entre lançamentos de livros, oficinas, exposições, música, teatro, atrações infantis, saraus, artesanato, cordel, debates e gastronomia. Com presenças confirmadas estão Itamar Vieira Junior (BA), Heloisa Buarque de Holanda (RJ), Ronaldo Correia de Brito (PE), Beth Ramos (BA), Mabel Veloso (BA), Victor Gama (Angola), Hirandina Joshlia (Moçambique) e Sulivã Bispo (BA); além de atrações musicais como a Osba e os cantores Jau, Margareth Menezes e Paulinho Boca de Cantor.

Segundo o diretor-geral do IPAC, a Flipelô é um evento transversal, que movimenta toda agenda cultural na região do Pelourinho. “Os equipamentos culturais do Estado têm o maior período de visitação de todo o ano durante a Flipelô. É um grande privilégio ser parceiro deste evento que já é modelo em todo o Brasil”, afirmou João Carlos de Oliveira.

Ipac na Flipelô

A Galeria Solar Ferrão, localizada no Centro Cultural Solar Ferrão (equipamento administrado pelo Ipac), recebe duas exposições, entre os dias 18 e 27 de novembro: ‘Fluxo e refluxo’ e ‘Olhares Plurais’. A partir da experiência dos agudás, descendentes de africanos escravizados que nasceram na Bahia e voltaram à terra dos seus ancestrais, criando bairros brasileiros e levando consigo suas tradições, a exposição ‘Fluxo e Refluxo’, com 56 fotografias de Pierre Verger, ilustra as influências mútuas das culturas a partir de aspectos como o cotidiano, a arquitetura e o contexto religioso.

A curadoria de ‘Olhares Plurais’ é de Mário Edson, fotógrafo, artista plástico e gestor do ‘M.E. Ateliê da Fotografia’, localizado no bairro do Santo Antônio. Atentos às características humanas, culturais, artísticas e arquitetônicas do Centro Histórico de Salvador, os 13 artistas que participam da mostra coletiva apresentam os seus olhares plurais sobre essa região da cidade.

Últimas Noticias

CCZ promove combate à dengue em escolas municipais de Salvador

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), órgão vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), vai realizar nesta...