Ademário Costa é o novo secretário de Combate ao Racismo do PT na Bahia

Eleito neste sábado (13), por aclamação consensual de todas as forças internas do PT, Ademário Costa, atual presidente municipal do PT Salvador, é o novo secretário de Combate ao Racismo do Partido dos Trabalhadores (PT) da Bahia. A eleição teve a participação inédita de 2.587 filiados e foi resultado da união das chapas Povo Negro Unido e Forte e Pelos Passos de Luiza.

Ademário assume a Secretaria Combate ao Racismo do PT Bahia ao lado de Jumária Santos, atual secretária de Formação Política do PT Salvador, Evilailton José, secretário de Combate ao racismo do PT Bahia, e Ailton Ferreira, do Instituto de Reparação, representando um novo tempo de ações antirracistas do PT na Bahia.

Para o dirigente, a sua eleição representa o reconhecimento da representatividade antirracista, anticapitalista e socialista da sua candidatura e chapa. “Apresentamos uma proposta inovadora de socialismo abolicionista para dentro do partido, entendendo o PT como importante instrumento de luta contra o racismo, de reparação e garantia de direitos do povo negro, além de ter a tarefa de aquilombar o partido”, declarou Ademário.

A nova diretoria eleita assume com o compromisso de elaborar o novo plano de combate ao racismo da Bahia, que irá compor o plano de Governo de Jaques Wagner, pré-candidato ao Governo do Estado pelo PT; aumentar o número de candidaturas negras, promovendo a inclusão da população negra nos espaços de poder, tanto nas instâncias internas do partido como no Parlamento; gerir o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) para as candidaturas negras, aumentando a capacidade de participação eleitoral do povo negro, entre outras ações.

Desde a campanha, Ademário propõe que a secretaria trabalhe três eixos temáticos: apresentar políticas públicas de combate ao racismo que superem os programas anteriores do PT, com destaque para a implementação da Política Integral de Saúde da População Negra, a obrigatoriedade do estudo da história geral da África e da história da população negra e indígena no Brasil, a inclusão de vagas exclusivas para a população negra nos programas e políticas públicas de moradia, criação de um plano de enfrentamento à violência e um programa de financiamento que garanta acesso à educação de qualidade, à cultura e lazer e à capacitação profissional para a juventude negra, entre outros; promover a interiorização das ações de combate ao racismo nos territórios e municípios, com a criação de secretarias municipais de combate ao racismo, ações e mobilizações regionais, fortalecendo a agenda da secretaria estadual em toda a Bahia; e, por último, transformar a política e organização partidária de combate ao racismo do PT seja uma pauta da agenda da sociedade baiana, promovendo mobilizações e formações.

“Essas são propostas e ações fundamentais para uma nova geração de políticas públicas de combate ao racismo da Bahia, que vai nortear os próximos governos do PT. É preciso romper com o sistema racista social colocando a pauta antirracista como uma agenda da sociedade civil, mobilizando em torno das candidaturas de Lula para presidente e de Jaques Wagner para o governo da Bahia. Vamos trabalhar para uma transformação de dentro para fora das estruturas sociais. Serão tempos desafiadores de construção de políticas públicas, organizações de base partidária e social, mudança de velhas estruturas, inclusão e interiorização do debate contra o racismo na Bahia”, explicou Ademário Costa.

Últimas Noticias