Galeria Solar Ferrão reabre com duas exposições da Flipelô

A partir do dia 18 de novembro, a Galeria Solar Ferrão, localizada no Pelourinho, volta a receber visitantes com duas exposições que fazem parte da programação da Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô). As exposições ficam em cartaz de 18 a 27 de novembro (de 18 a 21, das 10h às 17h, e de 22 a 27, das 13h às 17h). A entrada na galeria está condicionada ao uso de máscara. As mostras são uma realização da Fundação Casa de Jorge Amado, Fundação Pierre Verger e M.E. Ateliê da Fotografia.

A exposição ‘Fluxo e Refluxo’ é composta por 56 fotografias de Pierre Verger e é inspirada na obra ‘Fluxo e refluxo: do tráfico de escravos entre o golfo do Benim e a Bahia de Todos-os-Santos, do século XVII ao XIX’, publicada na França, em 1968, e no Brasil, em 1987. Com o livro, Pierre Verger pretendia ir além do ‘fluxo’, o tráfico de seres humanos que forçou milhões de africanos a seguirem para o novo mundo, abordando também o ‘refluxo’, a vida de pessoas que retornaram para a África. A partir da experiência dos agudás, descendentes de africanos escravizados que nasceram na Bahia e voltaram à terra dos ancestrais, criando bairros brasileiros e levando consigo suas tradições, a exposição ilustra as influências mútuas das culturas a partir de aspectos como o cotidiano, a arquitetura e o contexto religioso.

Uma caminhada fotográfica que se estendeu da Igreja do Santo Antônio da Barra à Igreja do Santo Antônio Além do Carmo deu origem à exposição ‘Olhares plurais’, que é formada por 24 fotografias e tem curadoria de Mário Edson, fotógrafo, artista plástico e gestor do M.E. Ateliê da Fotografia, localizado no bairro do Santo Antônio. Atentos às características humanas, culturais, artísticas e arquitetônicas do Centro Histórico de Salvador, os 13 artistas que participam da mostra coletiva apresentam olhares plurais sobre essa região da cidade. São eles: Ale Fernandes, Alini Orathes, Cláudia Guanais, Heloisa Lima, Júlia Fernandes, Juray Castro, Lany Cruz, Mário Edson, Rosa Carvalho, Silvana Lima, Sonia Nepo, Tatiana Menezes e Vitória Régia.

Centro Cultural Solar Ferrão

Construído entre o fim do século XVII e o início do século XVIII e tombado pelo Iphan em 1938, o conjunto arquitetônico é um dos mais importantes do Centro Histórico de Salvador. O acervo engloba diversos materiais, técnicas e matrizes culturais. Nos seis pavimentos da edificação, estão instalados a Galeria Solar Ferrão, o Museu Abelardo Rodrigues e cinco coleções.

A Coleção de Arte Popular reúne peças representativas da cultura popular do Nordeste, coletadas entre as décadas de 50 e 60; a Coleção de Arte Africana Claudio Masella mostra a riqueza estética e a diversidade da produção cultural africana do século XX; as Plásticas Sonoras, de Walter Smetak unem música, escultura e misticismo e expressam as visões de mundo do suíço que marcou a história da música brasileira; e a Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi oferece um passeio pela experiência humana de criar sons através de peças coletadas nos cinco continentes.

Revitalização

Para modernizar e revitalizar o equipamento cultural, o Centro Cultural Solar Ferrão e mais três imóveis anexos passam por um amplo conjunto de intervenções. Por meio do projeto de Prevenção e Combate a Incêndio e Pânico, estão sendo instalados sistema de combate a incêndio, com sistema de detecção de fumaça, extintores, sinalização e iluminação de emergência, hidrantes, corrimãos, guarda-corpo, rotas de fuga e balizadores para a saída do público em segurança, no caso de sinistro.

O projeto de revitalização inclui pintura externa e interna, revisão de esquadrias, instalações elétricas e de iluminação e adaptação do banheiro do Museu Abelardo Rodrigues de acordo com as normas de acessibilidade. O espaço terá ainda um elevador que visa proporcionar melhorias de acesso aos diversos pavimentos do equipamento cultural.

Últimas Noticias

Estudante perde mamilos após desafio com desodorante spray

Um adolescente de 15 anos perdeu os dois mamilos após aceitar um desafio dos colegas da escola, no Reino...