Sargento da PM é preso suspeito de chefiar grupo de agiotas

A operação identificou que o grupo movimentou mais de R$ 8 milhões nos últimos seis meses.

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (16), sete pessoas suspeitas de participação em um esquema de agiotagem e extorsão no Distrito Federal. Um dos investigados é um sargento da Polícia Militar, suspeito de chefiar o grupo criminoso.

De acordo com informações do G1. A operação identificou que o grupo movimentou mais de R$ 8 milhões nos últimos seis meses. A polícia acredita que os investigados emprestavam dinheiro a terceiros com juros superiores aos permitidos por lei, e cobravam os valores mediante “grave ameaça”.

Durante a investigação, os policiais apreenderam quatro veículos de luxo, avaliados em R$ 3 milhões. Segundo a polícia, os automóveis eram adquiridos e registrados em nome de outras pessoas para ocultar o esquema de agiotagem.

A organização criminosa, segundo a Polícia Civil, estava instalada em Vicente Pires. Além da prisão e da apreensão dos veículos, a Justiça determinou o bloqueio de sete contas bancárias, de pessoas físicas e jurídicas, que mantinham R$ 8 milhões.

Máquina de contar cédulas e dinheiro apreendidos durante operação, no DF
Foto: PCDF/Divulgação

Últimas Noticias