Sandro Bahiense comemora Dia da Consciência Negra e lembra que “ninguém nasce sendo preconceituoso”

Vereador de Salvador e com forte atuação no bairro da Liberdade, Sandro Bahiense (Patriota) destacou neste sábado, Dia da Consciência Negra, que a sociedade precisa fazer uma profunda reflexão sobre a escravidão, o racismo e os sofrimentos causados pelo preconceito.

“É preciso intensificar essas discussões e procurar conscientizar, principalmente, os mais jovens. Esses episódios recentes no Sartre e no Portinari, por exemplo, ocorreram porque adultos deram o mau exemplo. Ninguém nasce sendo preconceituoso. Zumbi dos Palmares morreu aos 40 anos em 20 de novembro de 1695 e até hoje as pessoas ainda insistem com essa tentativa de separação. Isso é triste, dói na alma”, disparou Bahiense.

O edil, que é nascido e criado no bairro de Liberdade, um dos mais negros do país, também lamentou a impossibilidade da realização de eventos especiais em comemoração ao Dia da Consciência Negra.

“Hoje não podemos gritar, desabafar e também mostrar os nossos valores e origens no bairro do Curuzú. Não vai ser realizado esse grande desfile. Mas também há o que comemorar. A Câmara e a prefeitura de Salvador tomaram uma importante decisão para o resgate e o reconhecimento do valor da população negra na sociedade brasileira com o Estatuto da Igualdade Racial, que tramitou por uma década na Casa Legislativa. Trata-se de uma ferramenta de efetivação da igualdade de oportunidades, defesa dos direitos individuais, coletivos e difusos, além de combate à discriminação e às demais formas de intolerância”, finaliza Sandro Bahiense.

Últimas Noticias

Tiros e morte: Empresário diz que o confundiu amigo com ladrão

O empresário Marcos Antonio Parente, 59 anos, matou a tiros o ex-policial militar e amigo, Victor Hugo Carrilho, 35,...