Bebê de 2 meses com quadro gravíssimo de escabiose

Um bebê de 2 meses foi internado em um hospital de São Vicente, no estado de São Paulo, com uma infecção derivada da escabiose, também conhecida como sarna humana. A mãe da criança, Stefanny Bomfim Albuquerque, 25 anos, relatou que o filho ainda sofre de dores, mesmo tendo recebido alta.

A escabiose pode ser transmitida por contato humano direto ou mesmo através de lençóis. O ácaro minúsculo forma bolhas na pele e provoca coceira intensa, principalmente no período da noite. O tratamento é feito com remédios, loções, sabonetes e hidratantes. Além disso, as roupas, toalhas e os lençóis precisam ser lavados diariamente de forma separada para não ocorrer uma reinfecção.

A mãe do menino conta que reside na Vila Sônia, que fica em Praia Grande, no litoral paulista. Ela reside em uma casa com o pai, a mãe, dois irmãos e os quatro filhos. No ano passado todos pegaram a doença e se trataram.

“No ano passado eu já havia buscado ajuda porque minha filha tinha tido a infecção de forma mais grave. Tratamos com algumas pomadas que melhoraram, mas na gravidez do Kauan, com 4 meses, a infecção voltou de forma mais agressiva e eu fiquei morrendo de medo de não me curar e passar para ele. E eu fiz todo o acompanhamento, pedia remédios mais fortes, porque sabia que se eu tivesse quando ele nascesse, passaria para o meu filho. Mas não fui curada”, afirmou ao G1.

Com ajuda de doações, ela conseguiu dinheiro para passar o bebê em uma consulta particular no último dia 10 e foi informada pela pediatra que ele necessitava de internação. Por meio do auxílio de um vereador, o garoto foi internado no dia 16 deste mês e recebeu alta na manhã de sábado (20/11).

“Mesmo com alta, a situação do meu filho ainda é delicada. O meu peito está lotado de sarna, eu sinto dor para amamentar, mas não tenho como manter mamadeira para ele, devido ao alto custo de leite para bebê pequeno. O banho para mim é uma tortura de tanto que arde quando a água cai no corpo. Eu estou com sarna no corpo todo, até na mão, assim nem emprego consigo. Meu filho grita de dor. Deve ser muito difícil, eu sei que ele está sofrendo, porque eu sei como coçar e posso dizer quando estou mal e ele não consegue”, desabafou Stefanny.

A mãe tenta agora internar o bebê em um hospital de Praia Grande, mas ainda não teve sucesso. A Prefeitura de Praia Grande informou, por meio de nota, que Stefanny não compareceu às consultas marcadas no dia 10 e no dia 17 deste mês. E todas as unidades de saúde são orientadas a atender os casos de escabiose.

Últimas Noticias

Athletico-PR derrota Cuiabá na Arena da Baixada e se afasta do Z4

O Athletico-PR derrotou o Cuiabá por 1 a 0 na noite desta sexta-feira (3), na Arena da Baixada, em...