Sandro Régis rebate Rosemberg: “Retrocesso é a Bahia ser líder em homicídio e última em educação”

O deputado estadual Sandro Régis (Democratas), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), rebateu nesta sexta-feira (3) as declarações do líder do governo na Casa, Rosemberg Pinto (PT), e afirmou que retrocesso é o estado ocupar o primeiro lugar em homicídios no país e o último em educação. Rosemberg criticou a reedição do histórico jingle do ex-senador e ex-governador ACM durante o lançamento da pré-candidatura de ACM Neto ao governo, nesta quinta (2).

“Retrocesso, Rosemberg, é a Bahia vergonhosamente ser líder em homicídios por vários anos de forma consecutiva e último lugar em educação, com o pior ensino médio do Brasil. Retrocesso é um estado com tanto potencial como o nosso estar entre os líderes no ranking de desemprego e ter a maior taxa de analfabetismo. Retrocesso é um governo que diz que cuida de gente e deixa a Bahia com a vergonhosa marca de estado com maior número de pessoas extremamente pobres no país”, criticou Régis.

“Retrocesso é um governo que prometeu, por tantos e tantos anos, obras que não saem do papel, como é a ponte Salvador-Itaparica e como tantas outras pelo interior. Retrocesso é esse grupo que comanda a Bahia por quase 16 anos e deixa nosso estado com tantos problemas. Retrocesso ainda pior é esse mesmo grupo não ter uma candidatura competitiva e ficar se escorando em candidaturas nacionais para carregar eles no colo, porque parece que eles não têm nada de bom para apresentar ao povo da Bahia”, continuou o oposicionista.

Sobre o jingle do ex-senador ACM, Régis destacou que a produção até hoje é lembrada na Bahia. “É um jingle que marcou época e que até hoje toca no coração dos baianos. É um jingle carregado de emoção e que ecoa nos quatro cantos do nosso estado, mesmo quase 30 anos após ter sido lançado. Essas críticas não passam de desespero e dor de cotovelo”, alfinetou.

Últimas Noticias