Marcus Presídio presidirá TCE no biênio 2022-2023

O conselheiro Marcus Presídio, 54 anos, será o novo presidente do Tribunal de Contas do Estado. Foi eleito por seis votos a favor e um em branco, na quarta-feira (15/12), no início da sessão plenária vespertina daquela Corte de Contas, onde ingressou no dia 30 de março de 2015, após ser aprovado – unanimidade – pelo plenário da Assembleia Legislativa para a vaga aberta no TCE com o falecimento do conselheiro Zezeu Ribeiro.

Advogado, Marcus Presídio, era funcionário de carreira da Assembleia Legislativa desde 1983, ocupando cargos de responsabilidade crescente até ser designado Superintendente de Administração e Finanças em 1997, na presidência do então deputado Antônio Honorato, agora seu companheiro de Corte e de chapa, eleito vice-presidente do TCE, junto com os conselheiros Gildásio Penedo, Corregedor, João Bonfim, Ouvidor, e Inaldo da Paixão, Diretor da Escola de Contas Conselheiro José Borba Pedreira Lapa.

Com especialização em Gestão Operacional Pública, ele ocupou por 18 anos consecutivos a superintendência da Assembleia (seis presidências), um período de acelerada modernização administrativa, até a sua indicação para o cargo de conselheiro na presidência do deputado Marcelo Nilo e a posterior nomeação, pelo governador Rui Costa, quando exonerou-se. Atualmente ele é o vice-presidente do TCE, compondo a diretoria presidida pelo conselheiro Gildásio Penedo, em dois biênios. A posse dos eleitos será no início de janeiro.

O conselheiro Marcus Presídio é filho do saudoso jornalista Fernando Presídio, uma das vítimas do fatídico acidente aéreo que ceifou a vida do candidato a governador Clériston Andrade e toda a sua comitiva na campanha eleitoral de 1982. No Tribunal de Contas relatou as contas do Poder Executivo do exercício de 2016 e presidiu a 1ª câmara entre 2016 e 2017. Foi ainda conselheiro supervisor da 1ª coordenadoria de controle externo, em 2015 e da 2ª coordenadoria, de 2016 até 2019.

Últimas Noticias