Salvador terá primeiro hospital público veterinário da Bahia e Bruno Reis assina ordem de serviço

Salvador contará com uma inédita unidade pública de saúde para consultas, exames e atendimentos de alta complexidade a animais domésticos. O prefeito Bruno Reis assinou, nesta sexta-feira (07/01), a ordem de serviço para a construção do novo Hospital Veterinário Municipal, que funcionará na Rua Artêmio Castro Valente, em Canabrava, próximo ao Estádio Manoel Barradas (Barradão).

No total, serão investidos R$5,7 milhões para construção do equipamento, que terá dois pavimentos (térreo e primeiro andar) numa área de aproximadamente 1,4 mil metros quadrados. A expectativa da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) é que o hospital veterinário seja entregue no final deste ano.

Foto: Betto Jr./Secom

Ao lembrar a própria infância e seu histórico de relação com animais de estimação, o prefeito destacou a relevância da instalação de uma unidade pública de atendimento aos bichinhos na capital baiana. “Hoje realizamos um sonho antigo dos protetores de animais de nossa cidade, pessoas que prestam apoio na castração, acolhimento e vacinação de cães e gatos nas ruas de Salvador. A construção deste hospital público veterinário é o cumprimento de um compromisso de campanha. Esperamos abrir a licitação para administração do equipamento até o aniversário da cidade, no mês de março”.

Apoio – Na continuidade das ações de apoio aos cuidadores, o prefeito explicou que a Prefeitura, por meio da SMS, vai doar rações e vacinas para cães e gatos acolhidos pelos protetores cadastrados no município. “Quem possui um animal de estimação sabe o quanto é grande este amor, pois é considerado mais um ente da família. E com este hospital público veterinário estamos dando um passo imenso para salvar a vida de muitos animais que precisam do apoio do poder público”.

Foto: Betto Jr./Secom

O protetor dos animais e vice-presidente do PSDB, Marcell Moraes, responsável pelo Projeto de Indicação da obra, disse que trata-se um “sonho realizado”. “Assinado a ordem de serviço do Hospital Público Veterinário. Só tenho 1 palavra, prometi e cumpri! Sonho realizado! Estou emocionado, Obrigado MEU DEUS!
Entrei na política não foi por dinheiro ou fama e sim para defender os animais. Trazer o Hospital Público veterinário era o meu maior sonho…. Valeu a pena entrar na política, as humilhações que passei, por me chamarem de doido, pelas portas que fecharam para mim e de conviver com pessoas ingratas! Afinal, nós somos os campeões e o bem sempre vence, meus amigos! Obrigado pela confiança! Gratidão também quem fez parte desse sonho”, comemorou Marcell nas redes sociais.

Para o veterinário Pedro Guerreiro, a unidade será um divisor de águas para a medicina veterinária e para a assistência aos animais na capital baiana. “Será uma forma de auxiliar as pessoas mais carentes, pois há, hoje, uma grande dificuldade para estes cidadãos encaminharem seus animais para um atendimento completo. Então, com o apoio do poder público, os animais da cidade passam a ter um equipamento completo e de fácil acesso para a população”.

A unidade estará sob a supervisão da Diretoria de Proteção Animal (Dipa) e ofertará atendimento ambulatorial, internamento, raio X e vacina, além de exames de imagem, centro cirúrgico, entre outros. Os tutores poderão recorrer a diversas especialidades que serão ofertadas aos pets, a exemplos de ortopedia, oftalmologia e trato reprodutivo.

O hospital deve atender prioritariamente aos animais domésticos de propriedade da população mais pobre ou que não possui recursos financeiros para pagar atendimento e serviços de um veterinário particular.

“Cuidar da saúde dos animais é uma questão de saúde pública, diante das zoonoses que eles podem ser acometidos e até transmiti-las para nós, seres humanos. A capital baiana está dando, sem sombra de dúvidas, um passo à frente e de suma importância para o fortalecimento das políticas de proteção animal. Este será o primeiro hospital público veterinário da Bahia”, frisou a gestora da Dipa, Tainara Ferreira.

Últimas Noticias

Ipea: Uma a cada quatro pessoas poderia trabalhar remotamente

No Brasil, aproximadamente uma a cada quatro pessoas poderia trabalhar de forma remota, de acordo com o Instituto de...