Após dar 40 facadas em homem, jovem divulga vídeo do crime na internet

Neste domingo (9), um jovem foi detido, em Terezópolis de Goiás, na região metropolitana de Goiânia, suspeito de ter dado quase 40 facadas em um homem. O crime ocorreu no meio da rua, e o autor ainda filmou tudo com o celular para divulgar na internet posteriormente.

O caso se deu na madrugada, em frente à praça central da cidade, e foi registrado pelas câmeras de segurança de um comércio. Pelas gravações, é possível estabelecer o momento em que o rapaz aproxima-se da vítima, que já estava caída no chão. Depois, com faca e celular na mão, começa a desferir as dezenas de facadas.

A vítima é um homem de 52 anos, que foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado, às pressas, para o Hospital de Urgências de Anápolis. O estado de saúde dele era considerado grave até a noite de domingo.

O autor do crime foi encontrado pela Polícia Militar de Goiás (PMGO), após buscas pela cidade. Ele vestia, ainda, as roupas com as quais aparece no vídeo. Além disso, a polícia apreendeu com ele uma faca, que teria sido a arma do crime.

No celular do autor do crime, foram encontrados os vídeos que ele mesmo teria encaminhado para grupos em redes sociais. Em um deles, ele aparece pedindo ajuda e mostrando o braço sujo de sangue.

O rapaz diz, nas imagens, que o homem alvo das facadas seria integrante de uma facção rival. A principal linha de investigação sobre a motivação do crime seria uma suposta briga entre facções, na cidade.

“Preciso da sua ajuda. Olha o meu braço aqui, cheio de sangue. Acabei de matar um homem ali que era de um facção rival [diz o nome da facção]. Pagou de Nelson para mim, meti a faca nele”, conta o suspeito no vídeo.

Em outro, ele fala: “Olha minha calça como está, só o sangue. Matei mesmo, amanhã você vai ver a notícia”.

Últimas Noticias

“O que temos de concreto é a base de ACM Neto sendo ampliada”, diz Tiago Correia

O deputado estadual Tiago Correia (PSDB) afirmou nesta quarta-feira (26) que, ao contrário das "fofocas desesperadas" alimentadas pelo PT,...