Diretora de escola investigada por maus-tratos e tortura se entrega

A diretora da Escola de Educação Infantil Colmeia Mágica, Roberta Regina Rossi Serme Coutinho da Silva, decidiu se apresentar à Polícia Civil nesta sexta-feira (29). De acordo com Rafael Moreira, advogado de Roberta, a cliente foi ao Distrito Policial Sede de Itaquaquecetuba (SP), para dar cumprimento ao mandado de prisão preventiva.

Ela era considerada foragida da Justiça há mais de um mês. A dona da escola será encaminhada para a Cadeia de Itaquaquecetuba. No entanto, há expectativa de que Roberta seja transferida para a Penitenciária Feminina de Tremembé (SP), onde a irmã dela, a pedagoga Fernanda Carolina Rossi Serme, está presa.

Fernanda, que é vice diretora da escola, havia se entregado na segunda-feira (25). As duas irmãs e a auxiliar de limpeza da creche, Solange da Silva Hernandez, de 55 anos são acusadas de maus-tratos, tortura, associação criminosa, perigo de vida e constrangimento contra crianças. A polícia não pediu a prisão de Solange.

Relembre o caso

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram pelo menos quatro crianças chorando amarradas, com os braços presos por panos, como se estivessem imobilizadas por ‘camisas de força’. Em uma das gravações, as crianças estão dentro de um banheiro, sentadas em cadeirinhas de bebês, no chão, embaixo de uma pia e próximas ao vaso sanitário.

Segundo o advogado da instituição, as crianças que aparecem nos vídeos que circulam nas redes sociais teriam sido colocadas propositalmente nas posições em que são vistas. Em depoimento, as três investigadas negaram as acusações e se declaram inocentes.

Últimas Noticias

IBGE divulga coeficiente de desequilíbrio regional

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (26) o rendimento nominal mensal domiciliar per capita e...