Escadarias adaptadas facilitam o uso de bicicleta em Salvador

O projeto Bike Acessibilidade, da Prefeitura de Salvador, vem adaptando a infraestrutura de escadarias da cidade ao trânsito de bicicletas, construindo canaletas e rampas em diversos pontos da capital baiana. Até 2024, 22 mil metros de escadarias passarão por melhoria nas condições de acessibilidade e mobilidade.

O projeto idealizado pelo Movimento Salvador Vai de Bike (MSVB) e executado pela Secretaria de Manutenção da Cidade (Seman), visa estimular o uso de bicicletas, reduzindo os obstáculos encontrados pelos ciclistas. As rampas de acesso foram instaladas na Rua Marmorana, na localidade da Baixa do Cacau (Capelinha de São Caetano), na Rua Professor França (Barris) e na Ladeira do Arco, na região central do Aquidabã (Barbalho).

A construção de rampas lateralizadas, que promovem o transporte em aclive e declive das bicicletas, facilitam o trânsito dos ciclistas soteropolitanos. O estudante universitário Vinicius Santos, de 23 anos, tem a bike como principal meio de transporte, há cinco meses. Percorrendo diariamente em torno de 6 km, do Largo do Tanque até o Centro, o jovem afirma que o investimento em mobilidade contribui para o uso rotineiro da bicicleta.

“A diminuição dos obstáculos é um incentivo para o uso da bike, a rampa de acessibilidade nos dá maior segurança e tranquilidade. Andar de bicicleta traz muitos benefícios. Emagrece, dá fôlego, é mais econômico, pois não há preocupação com manutenção de carro, nem combustível, otimiza o tempo e preserva a natureza”.

Na opinião do estudante, ainda são muitas as pessoas que não saem de bicicleta, com medo do trânsito. “Atualmente, percebo um avanço nas ações afirmativas, realizadas com o objetivo de proteger os ciclistas”, comemorou Santos.

Avanços – Para o idealizador do MSVB e presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, a iniciativa é resultado de uma série de ações desenvolvidas pela Prefeitura desde 2013, que tem estimulado o uso da bicicleta pelos cidadãos. Nesse período, Salvador saltou de 30 km para 310 km de ciclovias e ciclofaixas implantadas, além de ganhar projetos como o Bike Salvador e Bike Comunidade, de empréstimo de bicicletas.

“Temos feito uma série de benfeitorias na cidade, melhorando e ampliando a infraestrutura dedicada ao ciclista, a exemplo de paraciclos, ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas, sinalização e rampas nas escadarias para facilitar a mobilidade dos ciclistas, sobretudo nas comunidades”, destacou Edington.

Últimas Noticias

Sonhos eróticos: o que significam?

É durante a fase REM (rapid eyes moviment, ou movimento rápido dos olhos) do sono, conhecida por ser aquela...