Ações do Governo do Estado na Agricultura Familiar do Piemonte Norte do Itapicuru somam R$ 209 milhões em investimentos

Os resultados das políticas públicas implantadas pelo Governo do Estado no território de identidade Piemonte Norte do Itapicuru foram apresentados durante a Caravana Parceria Mais Forte Juntos para Alimentar a Bahia, nesta quarta-feira (29), em Senhor do Bonfim. Foram aportados cerca de R$ 209 milhões em recursos, para assegurar segurança hídrica e alimentar, regularização de propriedades rurais, construção de habitações rurais e de agroindústrias, entre outras iniciativas que promovem geração de renda para famílias.

A Caravana tem como objetivo apresentar os dados e impactos dessas políticas, além de ouvir as demandas territoriais. “Nós ousamos construir uma Bahia a partir das diversidades e similaridades dos 27 territórios de identidades. A Caravana tem a ver com o modo como pensamos a sociedade que queremos, democrática e plural, e a Secretaria de Desenvolvimento Rural [SDR] não teria esse DNA se essa não fosse a metodologia”, contextualizou Yulo Oiticica, gestor da Superintendência de Políticas Territoriais e Reforma Agrária (Sutrag/SDR).

A representante do Colegiado de Desenvolvimento Territorial Norte Itapicuru (Codeter), Norma Cleusa, falou do alcance e dos impactos das políticas públicas viabilizadas pela SDR para as famílias camponesas do território. “O que é um projeto grande? Um projeto grande é o que atende à necessidade do sujeito. O que é grande para o agricultor, um aeroporto ou uma cisterna? Uma cisterna! E foi isso que vimos acontecer, um olhar para a necessidade da gente. Na minha comunidade chegou cisterna, habitação e barragem. Chegou pavimentação, porque eu sou roceira, mas não quero viver com o pé na lama. Política pública não é esmola, é direito”.

O detalhamento dos investimentos foram explicitados por representantes de áreas estratégicas da SDR, a exemplo das ações executadas pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), responsável por projetos como o Pró-Semiárido, que já investiu cerca de R$ 70 milhões nos nove municípios do território. “São recursos utilizados para resolver questões fundamentais e para melhorar a vida das pessoas, de uma forma nunca vista no território. Mas estamos aqui também para falar dos problemas e apontar encaminhamentos”, assinalou Hermógenes Almeida, coordenador do Serviço Territorial de Assistência à Agricultura Familiar (Setaf), do Piemonte Norte do Itapicuru.

Fome

Jonas Paulo, coordenador executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Bahia (Codes), lembrou da importância do trabalho da SDR para garantir a segurança alimentar dos baianos: “nossa articulação é para avançar na produção de comida saudável e agroecológica. Estamos dando freio na fome, essa é a nossa grande obra”.

Entre os encaminhamentos levantados pela plenária, a questão da regularização fundiária e distribuição da terra foi apontada como demanda urgente no território. “Precisamos falar de terra. Sem terra, o camponês não tem identidade camponesa. Não dá para falar de beneficiamento da produção sem falar de terra”, defendeu Marivânia de Jesus, agricultora do assentamento Nova Canaã, do município de Pindobaçu.

Últimas Noticias

Os signos que terão mais sorte no amor durante a próxima semana

A Lua em Netuno será o empurrão de que alguns signos do zodíaco precisam para encontrar o amor. Será...