A força da mulher: pesquisas qualitativas indicam presença feminina nas chapas de ACM Neto e João Roma

Os pré-candidatos ao Governo baiano ACM Neto (União) e João Roma (PL) estão em fase final para definição do nome escolhido para suas respectivas vagas de vice-governador (a). Ambos vão ter reuniões decisivas nesta quarta-feira (06/07) e é provável que as decisões sejam sacramentadas.

Levantamentos qualitativos feitos por partidos da base de Neto e também pelo time bolsonarista apontam que mais de 80% dos baianos preferem uma mulher na chapa majoritária, precisamente como vice-governadora.

A expectativa é que ambos sigam a tendência das ruas e discutam nos programas eleitorais o voto feminino e a participação da mulher nas discussões políticas, o que seria uma grande vantagem em relação a chapa petista, que optou por uma linha de frente composta apenas por homens: Jerônimo Rodrigues, Geraldo Júnior e Otto Alencar.

Nos bastidores, a equipe de João Roma cogitava escolher o Coronel Sturaro (pré-candidato a deputado estadual) para vice do deputado federal, mas a ideia já foi descartada. A expectativa é que a ex-vereadora Lorena Brandão seja anunciada antes do dia 22 desse mês, quando ocorre a convenção do PL. Com isso, os bolsonaristas, que já contam com médica Raíssa Soares na disputa pelo Senado, teriam duas presenças femininas na majoritária, excluindo a possibilidade do presidente e candidato à reeleição voltar a ser taxado na Bahia de misógino.

No time de Neto, a presença feminina ganha força com o notável favoritismo da presidente licenciada da União dos Vereadores da Bahia (UVB), Edylene Ferreira, que tem origem humilde, é oriunda da região sisaleira e faria também companhia ao pré-candidato ao Senado Cacá Leão (PP). Vale ressaltar que essa decisão passa ainda por Márcio Marinho (Republicanos), João Gualberto (PSDB), Félix Júnior (PDT), Paulo Azi (União), Elmar Nascimento (União) e Bruno Reis (União).

Caciques da base de sustentação de Neto também enxergam a possibilidade, embora com poucas chances, do deputado federal Marcelo Nilo ou do ex-prefeito José Ronaldo ser escolhido. Se confirmado Edylene na vice, Ronaldo deverá dedicar-se exclusivamente a coordenação da campanha de Neto. Já Nilo tem chances remotas de participar das eleições proporcionais.

Ex-aliados, Neto e Roma foram favoráveis em 2012 e em 2020, anos em que venceram juntos as disputas para prefeitura de Salvador com o próprio Neto e com Bruno Reis, a presença de mulheres na vice. Na época, assim como hoje, ocorreram pesquisas qualitativas e o argumento foi o mesmo: é preciso discutir o voto feminino.

Últimas Noticias

Sono ruim afeta 65% dos brasileiros; mulheres sofrem mais

Os brasileiros dormem muito mal, e a pandemia de covid-19 pode ter contribuído para agravar ainda mais o problema....