Salvador ganha novo Ambulatório Especializado para Tratamento do HTLV

A partir desta quinta-feira (7), os portadores do vírus HTLV da capital baiana terão acesso ao um novo centro especializado para tratamento. O novo ambulatório implantado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), funcionará no 3º andar do Multicentro de Saúde Carlos Gomes, no Centro. De acordo com o Ministério da Saúde, Salvador é a capital do país com a maior incidência para o HTLV.

No local será ofertado o tratamento integral aos pacientes com o agravo. Dentre os serviços oferecidos estão a testagem e aconselhamento, coleta de exames laboratoriais de rotina, consultas médicas especializadas, acompanhamento com equipe interdisciplinar, atividades de educação e comunicação em saúde, bem como retirada de medicamentos para tratamento de doenças relacionadas ao vírus, em alguns casos.

“O serviço chega com a expectativa de garantir a integralidade da atenção às pessoas vivendo com HTLV em Salvador e reunir o suporte necessário para suprir as necessidades assistenciais que este agravo requer. O equipamento tem toda a estrutura e equipes qualificadas para assegurar o necessário para os pacientes da nossa rede”, explicou o titular da SMS, Decio Martins.

Acesso – O Ambulatório Especializado de HTLV funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e atenderá os pacientes com suspeita do agravo encaminhados pelas unidades básicas da rede municipal. No centro especializado, é possível fazer o exame confirmatório e dar início ao tratamento do agravo.

“A demanda é espontânea. O paciente necessita apenas apresentar a ficha de referência que ele recebe na unidade básica e os documentos de identificação, Cartão SUS de Salvador e identidade. No primeiro momento, o assistido passa por uma triagem com a equipe de Enfermagem e, logo depois, já é iniciado o tratamento indicado. Dispomos de uma equipe multidisciplinar para o acolhimento integral desse paciente”, explicou Paula Souza, coordenadora assistencial do Multicentro de Saúde Carlos Gomes.

Prevenção – Como ainda não existe vacina preventiva para o HTLV, as medidas de prevenção são as mesmas para evitar outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), como o uso de preservativo (masculino ou feminino) nas relações sexuais e o não compartilhamento de seringas e agulhas. Os preservativos masculinos e femininos estão disponíveis gratuitamente nos postos de saúde da rede básica da capital.

Vírus – O HTLV é o vírus linfotrópico da célula T humana e ainda com cura desconhecida, mas há tratamento. Ele é da mesma família do vírus HIV e possui as mesmas formas de contágio: relações sexuais sem proteção, uso de agulhas e seringas contaminadas, além da transmissão materna – da gestante para o bebê.

O retrovírus age nas células de defesa do organismo. Ele quase que não provoca sintomas, fato que facilita o surgimento de doenças como a leucemia. Metade dos infectados também tem dificuldade para urinar e problemas na pele.

Últimas Noticias

Otto Alencar parabeniza o STF por manter indenização aos profissionais de saúde

O senador Otto Alencar (PSD) elogiou a validação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da lei 14.128/2021 que garante indenização...