Programa de economia circular que impacta mais de 13 mil famílias, em Salvador, recebe apoio da Wilson Sons

Contêineres transformados nas chamadas Casas so+ma, projeto que tem se dedicado a mobilizar pessoas a colocar em prática atitudes que geram impactos positivos ao meio ambiente e, ainda, criam uma grande rede de apoio social através da doação de materiais recicláveis, recebeu novo parceiro este ano, a Wilson Sons. Por meio de sua unidade de negócio, o Tecon Salvador, terminal responsável pelo recebimento de navios conteineiros na capital baiana, está patrocinando as Casas so+ma localizadas no entorno do Porto de Salvador, nos bairros Pilar e Ribeira.

Com a ajuda da população e dos parceiros, na capital baiana, o projeto já ajudou a evitar que 974,7 toneladas de recicláveis fossem parar na natureza. Isto equivale dizer que quase 58 milhões de litros de água não foram contaminados e evitou-se a geração de mais de 2,5 milhões de gases de efeito estufa na atmosfera, por exemplo. Entre os itens coletados, estão: latas de alumínio, papelão, plástico, ferro, garrafas PET e óleo de cozinha usado, sendo vidro e papel os de maior volume. Os recicláveis são doados a cinco cooperativas, incluindo a Coopmarc, em Camaçari, que transforma garrafas pet em vassouras e óleo usado em sabão e detergente.

Ao se cadastrar pelo aplicativo so+ma de vantagens ou em uma das 12 unidades presentes em Salvador, o participante faz a sua doação de recicláveis, que é pesado e gera pontos convertidos em troca por alimentos não perecíveis, produtos de limpeza e higiene, cursos de capacitação e descontos em mais de 100 pontos comerciais. Cláudia Pires, fundadora do programa, explica que, em Salvador, já são 13.229 famílias cadastradas, 25.448 itens trocados e 62 cursos de capacitação realizados (boleira, corte e costura, negócios, por exemplo).

“É muito mais do que apenas separar o resíduo, é fazer parte de uma engrenagem que produz resultados reais. Gera expressivo impacto ambiental, ajuda pessoas em situação financeira difícil a ter acesso a alimentos e a cursos que lhes oferecem conhecimento para, quem sabe, até virar uma fonte de renda. Parceiros como Wilson Sons são parte importante, ajudam a expandir o acesso a mais pessoas”, avalia. Em Salvador, o Programa so+ma de vantagens tem o apoio da Prefeitura Municipal, e vem transformando realidades também em Camaçari, Curitiba, Goiânia e São Paulo, onde tudo começou, em 2015.

Atitudes que geram resultados positivos
O engajamento da Wilson Sons em práticas ambientalmente responsáveis já ocorre há algum tempo. O terminal de contêineres baiano, Tecon Salvador, desde 2011, investe fortemente em equipamentos elétricos com sistema de regeneração de energia, reduzindo a emissão de CO² e gerando eficiência energética. Além disso, conta com Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) que permitiu, em 2021, o reúso de 148 mil litros de água para lavagem de equipamentos e de 178 mil litros de água dos vestiários revertidos para os vasos sanitários. Somado a isto, 40% do consumo de água no terminal é proveniente do sistema de captação e tratamento de água da chuva (2,5 milhões litros). O lubrificante extraído da água pelo sistema de ETE é enviado para refino, processo químico que permite devolvê-lo à cadeia de produção (10 mil litros coletados em 2021). Mais de 30% dos resíduos gerados são enviados para reciclagem – 868 kg de embalagens de lubrificantes foram destinados a logística reversa, por exemplo. Já os resíduos orgânicos são enviados para compostagem, contribuindo para a redução de itens destinados a aterro.

O terminal baiano também se dedicou a ações em que seus colaboradores fossem verdadeiros multiplicadores. Com a participação deles, promoveu seis edições de um projeto realizado, na praia do Porto da Barra, voltado à conscientização sobre os riscos à vida marinha devido ao descarte de bitucas de cigarro, canudos e latinhas de alumínio no mar. “Nossas estratégias de gestão estão alinhadas aos princípios do Pacto Global das Nações Unidas, de modo que buscamos, cada vez mais, ampliar as ações de sustentabilidade e a segurança das nossas operações”, ressalta Demir Lourenço, diretor executivo do Tecon Salvador.

“A adesão ao programa potencializa o fomento à educação ambiental em nossa comunidade, à economia circular, e sobretudo, a mitigação significativa do impacto ambiental da população baiana ao ecossistema. O So+ma viabiliza a articulação entre a iniciativa pública, privada e sociedade civil, cujo resultado é uma valiosa contribuição do ponto de vista da sustentabilidade. Grandes transformações acontecem quando pessoas e instituições se unem com o intuito de colocar em prática atitudes que geram resultados”, completa.

Sobre a so+ma
A startup tem o propósito de gerar impacto socioambiental unindo tecnologia e ciência comportamental a fim de promover a mudança de comportamento, para a promoção da qualidade do meio ambiente e desenvolvimento social nas comunidades por meio de parcerias com entidades privadas, públicas e sem fins lucrativos.

Levando seus recicláveis aos espaços mantidos pela so+ma, os moradores ganham pontos que podem ser trocados por cursos, alimentação básica, experiências, descontos em supermercado e muito mais. A adesão é totalmente gratuita e sem taxas de anuidade. A startup também fomenta o crescimento da economia local ao incentivar as trocas dos pontos em comércios da região. Para saber mais, acesse www.somosasoma.com.br

Últimas Noticias

Bahia passa a boiada e desmata o equivalente a 417 campos de futebol por dia

José Carlos Teixeira* “Mas quando Deus sentir falta Do pau que já foi cortado O homem talvez procure Pôr a culpa no machado Aí,...