RMS tem cinco cidades com mais de 40 dias sem registro de crimes violentos

Cinco cidades da Região Metropolitana de Salvador estão há mais de 40 dias sem registros de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs). O município de Salinas da Margarida, que possui mais de 16 mil habitantes, lidera a estatística com 120 dias sem computar ocorrências de homicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio.

Também entram para a relação os municípios de Madre de Deus, que teve o último CVLI computado no dia 24 de abril, Itaparica, São Sebastião do Passé e Mata de São João, que estão há 70, 67, 46 dias, respectivamente, sem crimes contra a vida.

O comandante do Comando do Policiamento da RMS, coronel Sergio Simões, relaciona essa baixa às ações de reforço planejadas com foco na redução de CVLIs. “Empregamos equipes para realizar patrulhando a pé, bloqueios, rondas e abordagens. E essas iniciativas sempre resultam nas localizações de armas, drogas e criminosos, que influenciam diretamente para a queda dos índices criminais”, disse o oficial.

As ações de inteligência realizadas pela Polícia Civil para desarticular quadrilhas e os inquéritos remetidos à Justiça também foram indispensáveis para a redução nos índices criminais da RMS, como explica o coordenador do Departamento de Polícia Metropolitana na RMS, delegado Guilherme Machado.

“Através das operações Depom Forte e Lilith conseguimos capturar foragidos, autuar em flagrante, cumprir muitos mandados de prisão e elucidar crimes ocorridos em cidades da RMS. Tivemos também muitos inquéritos remetidos e concluídos, além das ações conjuntas e interagências”, afirmou.

Produtividade

Entre 1 de janeiro e 30 de junho de 2022, cerca de 200 armas de fogo e brancas foram retiradas de circulação nas 13 cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS), por unidades da Polícia Militar. No mesmo período, 661 pessoas foram presas em flagrante e 64 adolescentes apreendidos, após serem encontrados com materiais ilícitos ou cometendo outros delitos.

Dos 198 armamentos localizados, 168 referem-se à apreensão de metralhadoras, pistolas e revólveres, além de 36 facas e 53 simulacros, todos retirados das ruas durante abordagens a pessoas, veículos, pontos de ônibus e averiguação de denúncias, entre 1 de janeiro a 30 de junho de 2022.

“Com a Operação Força Metropolitana iniciada em maio para reforçar o policiamento com o objetivo de coibir roubos e furtos, conseguimos reduzir, também, as ações criminosas a restaurantes e bares, em Lauro.”, disse Simões.

Últimas Noticias

Sono ruim afeta 65% dos brasileiros; mulheres sofrem mais

Os brasileiros dormem muito mal, e a pandemia de covid-19 pode ter contribuído para agravar ainda mais o problema....