Disputa pela vice de ACM Neto causa tensão nos bastidores

A disputa interna para a vaga de vice na chapa liderada por ACM Neto (União Brasil), que traz Cacá Leão como pré-candidato ao Senado, está cada vez mais tensa. O certo é que o deputado federal Marcelo Nilo está fora da majoritária e as chances de Márcio Marinho ser o escolhido são remotas. Ambos são do Republicanos.

A preferência continua sendo o partido e há pelo menos dois nomes que são citados nos bastidores: a vereadora Edylene Ferreira e a empresária Ana Coelho. A primeira tem origem humilde, forte atuação na região do Sisal e é presidente licenciada da União dos Vereadores da Bahia. Já Ana tem fama de boa gestora e é de família política tradicional.

Outra possibilidade ventilada nos bastidores seria o Republicanos abrir mão da vaga para o PSDB ou até mesmo outra legenda. Nesse cenário, entram na disputa o deputado federal Adolfo Viana e a vereadora Cris Correia. Adolfo, que tem 41 anos, tem trabalho destacado no norte baiano e resolveria o problema envolvendo alguns aliados, a exemplo de Nilo e também de Cris, com a transferência de votos. Porém, já teria demonstrado desinteresse. Se Cris for o nome, agradaria o líder tucano e prefeito de Mata de São João, João Gualberto, além do público feminino.

Outro nome não menos importante e também com grandes chances seria o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo. Mas pesa contra ele o fato de ser do mesmo partido que Neto, o União Brasil.

A expectativa era que o anúncio fosse ontem, mas os planos teriam mudado. Neto deverá revelar seu vice, em entrevista coletiva, até o dia 4 de Agosto.

Últimas Noticias

Anvisa proíbe uso do fungicida carbendazim em produtos agrotóxicos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje (8) por unanimidade a proposta de Resolução da Diretoria Colegiada...