Mãe amarra filho que matou cabeleireira e aciona polícia

Queven da Silva e Silva, assassino confesso da cabelereira Sarah Jersey Nazareth Pereira, foi preso pouco depois do crime, no centro do Rio de Janeiro, por conta de uma atuação da própria mãe. As informações são do jornal Extra.

Sarah foi morta por Queven na madrugada de terça-feira (26) com diversos tiros. Ela dividia uma casa com a mãe, a irmã e dois filhos que teve com o assassino – um menino de 4 anos e um bebê de 2 meses, ambos estavam no local do crime.

A mãe do executor soube, por outro filho, que Queven “tinha feito alguma coisa ruim com Sarah”, segundo depoimento feito à polícia e obtido pelo jornal Extra. A mulher de 40 anos, então, foi até o Morro dos Prazeres, onde encontrou o filho “drogado e bêbado” e o convenceu a se entregar.

Apesar de ter aceitado inicialmente a proposta, Queven começou a resistir à ideia e acabou amarrado pela mãe e por outros familiares. Ela alega, em depoimento, que parentes “tiveram receito de Queven desistir e fugir no meio do caminho”. Então, desceram o morro e o levaram ao encontro de policiais.

A mãe de Queven, que é auxiliar de serviços gerais, ainda afirmou aos investigadores que o filho já fez parte do tráfico de drogas no Morro dos Prazeres. Ele possui 47 passagens pela polícia, incluindo roubo, tráfico e homicídio e estava foragido desde 2016.

Últimas Noticias

7 razões para comer mais gengibre

Ouso de gengibre na culinária é uma prática antiga e das que traz mais benefícios para a saúde. Esta...