Exemplo de imagem responsivaGoverno do Estado da Bahia
Informe Baiano
Exemplo de imagem responsivaGoverno do Estado da Bahia

Coluna do Meio: Estranhamento no ninho bolsonarista; Os gigantes da eleição proporcional; Oportunismo eleitoral

1. Faltam 14 dias para 2 de Outubro e a pesquisa do Instituto Paraná mostra vitória de ACM Neto no primeiro turno com 58% dos votos válidos. Já Jerônimo vence em rejeição com 32,1%. João Roma (PL), candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL), é o segundo mais rejeitado por 22,7%. Primeiro colocado nas intenções de votos, Neto é citado em rejeição por 18,9% dos entrevistados. O levantamento contratado pelo Bahia Notícias ouviu 1540 eleitores em 70 municípios baianos entre os dias 14 e 18 de setembro de 2022. Possui margem de erro de 2,5% e um intervalo de confiança de 95%. A pesquisa está registrada sob nº BA-02288/2022.

2. Candeias: O “Índio” entrou em campo daquele jeito e já sentenciou que a “Cidade do Sol e do Petróleo” tem lado e “é o 44”. Historicamente, o município sempre teve um viés de esquerda, como observa Filipe Magno, coordenador da campanha de ACM Neto no município. “Com a adesão do prefeito Pitágoras ao projeto, Neto vai ter a maior votação da história da cidade. Ele representa a maior composição de forças, ao lado de Cacá, para transformar a Bahia”.

3. Fenômeno do Norte do Tapicuru: candidato a deputado estadual, o vereador de Campo Formoso, Júnior Nascimento (União Brasil), deverá ser o mais votado da região e com larga vantagem. Jovem e conhecedor dos problemas do terriório, ele conta com o apoio incondicional do deputado federal Elmar Nascimento, o campeão de emendas.

4. Evento regional: após o impacto do comício da família Nascimento com ACM Neto e Cacá Leão em Campo Formoso, a chapa petista esteve na cidade e conseguiu reunir milhares de militantes. Porém, havia muita gente de outros municípios no ato. Ao Informe Baiano, um morador contou que os hotéis “estavam lotados com gente até de Salvador”. “Eu fui acompanhar por curiosidade e a maioria era de fora”, constatou.

5. A campanha petista aposta forte e tem certeza absoluta que o voto bolsonarista será de João Roma e com isso, a eleição será decidida no segundo turno ou até mesmo no primeiro. A missão é árdua, pois muitos eleitores do presidente Jair Messias Bolsonaro já começaram a perceber que o ex-ministro da Cidadania não vai para lugar nenhum e somente ACM Neto, conforme Tenóbio de Lauro de Freitas, “pode vencer o PT”. “Quem vota em João Roma está ajudando o PT”, acrescenta o vereador. Prefeito de Teixeira de Freitas, uma das cidades mais bolsonaristas da Bahia, Dr. Marcelo Belitardo, pensa da mesma forma: “A população que não quer a continuidade desse governo desastroso na Bahia tem que estar focado em direcionar o voto para ACM Neto”.

6. Estranhamento bolsonarista: A postulante ao Senado Federal, Raíssa Soares, chegou a admitir que votaria ou poderia votar em ACM Neto, o que deixou João Roma uma arara. Logo depois, ela recuou. Porém, conforme a fonte do Informe Baiano, o clima “é tenso entre os dois sim, apesar de uma tentativa de ajuste”. “João quer eleger Roberta para deputada federal e Vitor Azevedo para estadual. Raíssa sabemos que pode perder a eleição para Otto ou na melhor hipótese para Cacá. E para completar, Geraldo, que é o marido dela, não emplaca. Ou seja, Roma sairá da disputa com dois deputados eleitos e Raíssa sem nenhum mandato. Essa é questão”.

7. Pegou mal! A exoneração do tenente-coronel de Itamar Godim, que atuava no Colégio Militar de Jequié, causou um clima de revolta na corporação, mas “nenhuma surpresa, pois muitos soldados e oficiais que apoiam a candidatura de ACM Neto ao Governo da Bahia estão sendo punidos”. “O Coronel participou de um evento de Neto quando estava de folga e no dia seguinte saiu a publicação no Diário Oficial. Enquanto isso o comandante-geral faz o L. É um tapa na cara da respeitada e centenária PM da Bahia”, desabafou um praça.

8. Jequié: Com 93% de avaliação positiva e apoio pesado dos deputados federais Leur Lomanto Júnior e Cacá Leão, o prefeito Zé Cocá transformou a cidade. Em todos os cantos há elogios e as pessoas lamentando os ataques que “o melhor gestor do interior” vem recebendo do governador Rui Costa e da primeira-fama Aline Peixoto. “Se Neto não ganhar eles vão querer acabar com Jequié e Zé Cocá. Mas vai dar tudo certo”, relatou um vereador.

9. Território de Irecê: prefeitos governistas estão se juntando para atacar os prefeitos que apoiam Neto. A tática do grupo é cada um levar pelo menos 20 pessoas para os locais públicos e fazer um movimento para aparentar força. “Como são cidades vizinhas, todos conhecem todos. Aí sempre um prefeito conhece uma pessoa aqui e outra lá. Aí eles vão captando. Eu acredito que na região Jerônimo ganha”, disse um observador político.

10. Rafael Jambeiro: Todo ano de eleição é a mesma coisa. A prefeita Cibele coloca trator e servidores para fazer a estrada que liga Rafael Jambeiro até São Roque do Paratigi. O problema que agora a oposição na cidade está forte e chama a iniciativa de “oportunismo eleitoral”. Para completar, um ex-prefeito que se juntou com Cibele está “desmoralizado”, pois teria recebido uma bolada e está sendo chamado na sede e na rural de “vendido”. Hoje a liderança forte na cidade é Nalvinho, que deverá ser o próximo prefeito.

11. Gigantes! Os deputados Dal e Sandro Régis, candidatos a federal e estadual, respectivamente, promoveram uma carreata histórica em Camacã, no domingo (18/09). Parecia até evento de campanha majoritária com pelo menos mil carros e motos. Nos bastidores, ninguém dúvida que Régis, amigo pessoal de Neto e Bruno Reis, será o parlamentar estadual mais votado da Bahia.

12. Eleição proporcional: A bolsa de apostas dos mais votados para deputado federal traz os seguintes nomes: Elmar Nascimento, Diego Coronel, Dal Barreto, João Leão, Márcio Marinho, Paulo Azi, Zé Neto, Ivoneide de Caetano e Pastor Sargento Isidório. Já para estadual os mais bem colocados são Sandro Régis, Pedro Tavares, Marcelinho Veiga, Adolfo Menezes, Nelson Leal e Antônio Henrique Júnior.

13. Violência no interior: “Quem é de Coaraci não pode ir em Itajuípe, quem é de Itajuípe não pode ir em Coaraci. Porque? Porque se não o tráfico mata! Eles não tem limites. E enterram muitos corpos pelas fazendas. A gente só ver notícia de que um jovem desapareceu e aí ninguém encontra mais”, relatou uma liderança política.

14. Itapitanga: O prefeito Ró de Beto, segundo moradores, já tem mais de 1.600 pessoas empregadas na gestão municipal, o que deve despertar em breve ações de órgãos fiscalizadores. O correto era a cidade de 8 mil habitantes ter menos de 600 funcionários. Porém, a população já sabe que “após a eleição mais de mil pessoas serão ser demitidas”. A cidade do sul foi notícia em toda Bahia devido as enchentes de dezembro do ano passado. A ajuda do Governo foram apenas colchões.

Prefeitura Luis Eduardo Magalhães
Prefeitura de Juazeiro

Faculdade Anclivepa abre inscrições para curso de auxiliar veterinário em Salvador com estágio em hospital dedicado à área

A Faculdade da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa), referência na área e considerada a melhor...