Exemplo de imagem responsiva Prefeitura de Salvador
Informe Baiano
Exemplo de imagem responsiva Prefeitura de Salvador

Primeira vez na escola: como tornar mais tranquila essa experiência para as crianças

O começo das aulas é um momento muito aguardado pelas famílias, pelos estudantes e também pela escola. Em Salvador, o ano letivo para as instituições particulares vem acontecendo gradualmente. Esse é um momento de muita ansiedade para todos os estudantes, dos mais novos aos veteranos. No entanto, para os pequeninos da Educação Infantil, com idade de 2 a 5 anos, a psicopedagoga Micheline Orsi, explica que pais e professores podem tornar essa importante fase escolar em uma experiência bem tranquila, promovendo juntos um acolhimento que começa antes mesmo da chegada nas aulas.

“As famílias podem envolver as crianças nos preparativos para a chegada das aulas, construindo uma rotina, levá-las à escola para conhecer o novo ambiente – no caso daqueles que estão mudando de escola ou que estão ingressando pela primeira vez, por exemplo. São iniciativas que transmitem segurança aos filhos”, recomenda a psicopedagoga, que coordena a Educação Infantil e Anos Iniciais 1º ao 5º no Colégio Cândido Portinari, localizado no bairro Costa Azul. A especialista ressalta que a escola também tem a missão de acolher as famílias e as crianças, promovendo momentos de integração com os professores e com os recursos que a escola oferece. “Fazemos um momento de integração com os pais para que conheçam toda a dinâmica dessa fase escolar de forma antecipada, partilhamos orientações quanto ao processo de adaptação natural dos seus filhos para que os novos estudantes tenham confiança e tranquilidade nesse novo espaço de convívio”, completa.

A Educação Infantil é a primeira etapa da educação básica, é uma fase importante para o desenvolvimento cognitivo, motor, intelectual, social e emocional das crianças. Muita criatividade, ambientes projetados para essa idade e recursos lúdicos são elementos que auxiliam na aprendizagem dessa fase. A professora Jassiara Prado, que há 15 anos trabalha na Educação Infantil e, atualmente, é responsável pelo Grupo 2 (dois anos), destaca que promover ciranda de leitura, musicalização, joguinhos e brincadeiras em grupo são algumas das ferramentas utilizadas. “O uso do lúdico é bastante pedagógico, auxilia no processo de aprendizagem para que ele ocorra de forma natural e prazerosa. Estimula a atenção, a imaginação, o intelecto e ainda contribui com o senso de coletividade e pertencimento àquele ambiente que é novo, é diferente do ambiente familiar ao que ele estava acostumado”, reforça.

Prefeitura Luis Eduardo Magalhães
Prefeitura Municipal de Savaldor

Populações periféricas são mais vulneráveis à dengue

"O meu homem-aranha está amuado, tristinho. É tão estranho”. A auxiliar de serviços gerais Juliana Pereira, de 28 anos...