Governo do Estado da Bahia

Alimentação escolar e ensino de História são destaques em encontro com representantes de creches

O teatro da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), em Salvador, recebeu o Segundo Encontro do Mais Infância de 2023, neste sábado (25). O projeto desenvolvido pelas Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) reuniu 650 representantes de creches comunitárias de Salvador, Região Metropolitana e do interior do estado para tratar sobre Alimentação Escolar na Educação Infantil e a preparação dos educadores para o ensino de História.

O projeto Mais Infância faz capacitações mensais com profissionais das creches comunitárias e também realiza doações de alimentos, materiais didáticos e auxilia em reformas estruturais das unidades. A primeira-dama do Estado e presidente das VSBA, Tatiana Velloso, ressalta o apoio do projeto na garantia de direitos das crianças assistidas. “É muito importante esse trabalho voltado à primeira infância. O Mais Infância se constitui, não só em termos de pensar o acolhimento dessas crianças, mas também na formação de quem trabalha com elas”.

Conforme o coordenador do programa, Manoel Calazans, a intenção é cuidar da capacitação dos professores, gestores e auxiliares das creches. “Nós, do Mais Infância, assessoramos pedagogicamente as creches comunitárias, dada a importância que estas instituições têm para todo o nosso estado no acolhimento a crianças de zero a cinco anos em tempo integral, cuidando e educando”.

A nutricionista Nazanire Rabelo, que palestrou no encontro, explicou como uma Alimentação Escolar adequada é essencial para o desenvolvimento infantil. ” A criança que não se alimenta direito, é uma criança que não aprende. Ela não consegue ter energia, não consegue ter raciocínio lógico, não se concentra. Então, a criança que não se alimenta bem está com o seu aprendizado comprometido”, avaliou.

Mais Infância

Desde a criação, em 2017, o Mais Infância já atendeu a 150 instituições em diversos municípios baianos. O projeto é responsável por levar capacitação pedagógica aos educadores comunitários que têm pouca oportunidade de acesso a cursos voltados para as áreas em que atuam. As unidades de ensino e acolhimento para crianças de zero a cinco anos atendidas pelo Mais Infância, são creches comunitárias, oriundas de associações de movimento de mulheres e mães, e de lideranças comunitárias, que, por não conseguirem vagas nas creches oficiais, acabam mobilizando a comunidade, construindo e mantendo as creches. O projeto disponibiliza também material didático, pedagógico, além de atuar na reforma e construção de creches.

Um exemplo é a Creche Comunitária Santa Bárbara, localizada no bairro de Paripe, na capital. A diretora Regina Graça considera essencial essa parceria com as Voluntárias Sociais. “Contribuiu bastante. Me ajuda em doações de alimentos, em tudo, fez reforma. É muito importante o Mais Infância para a manutenção das nossas creches. Eu tenho mais é que agradecer”, concluiu.

Prefeitura Luis Eduardo Magalhães
Prefeitura Municipal de Savaldor

Ministério da Saúde anuncia Dia D nacional para combater a dengue

O Brasil tem apresentado, em 2024, um aumento expressivo de casos de dengue, importante problema de saúde pública no...