Exemplo de imagem responsivaGoverno do Estado da Bahia
Informe Baiano
Exemplo de imagem responsivaGoverno do Estado da Bahia

Com previsão para ser concluída em 2024, requalificação da orla de Pituaçu passa por vistoria

A requalificação da orla de Pituaçu foi vistoriada, na manhã desta quinta-feira (6), pelo prefeito Bruno Reis e gestores municipais. A intervenção tem previsão para ser entregue no primeiro semestre de 2024 e, até o momento, está com serviços de pavimentação em andamento e 90% do sistema de drenagem concluído.

Bruno Reis destacou que a obra é a maior realizada pela Prefeitura por meio de recursos próprios. Ela alcançará 3,5 km de extensão e terá R$ 135 milhões em investimento. “Este o maior trecho de orla em revitalização, que irá da Boca do Rio a Piatã, passando por Pituaçu, Patamares e Jaguaribe. Com as obras avançadas, viemos conferir o andamento delas e tomar algumas decisões com relação à execução. Esta será uma das orlas mais bonitas da cidade. Vamos trabalhar para entregá-la o quanto antes para a população”, afirmou.

Também participaram da vistoria a presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield, o titular da Secretaria de Manutenção (Seman), Lázaro Jezler, e o diretor da Superintendência de Obras Públicas (Sucop), Orlando Castro.

5946ec3e 523b 4e1c 8db8 11fd1745bb29
Foto: Betto Jr./ Secom

Com projeto elaborado pela FMLF e execução feita pela Sucop, a requalificação da orla de Pituaçu está dividida em duas fases, uma entre a Rua Carimbamba e outra do lado da Av. Octávio Mangabeira. A iniciativa prevê a implantação de um parque linear integrado fisicamente ao Parque de Pituaçu, com diversas opções para o lazer. Dentre os equipamentos urbanos previstos para a região está a implantação de 25 quiosques, sendo 13 unidades para utilização como bares e restaurantes, seis para venda de coco verde e seis para baianas de acarajé.

Além disso, o projeto contempla a construção de três unidades de academias ao ar livre; quatro parques infantis; requalificação de quadras de beach tênis, de futsal com grama sintética, além de uma contenção em alvenaria de pedra.

A obra implicará ainda no ordenamento de mobilidade na região, com adequações na orla marítima para o uso recreativo, trabalhando na recuperação e implantação de novos espaços para o conforto de pedestres, ciclistas e automóveis.

Para atender questões de acessibilidade, lazer e serviços comerciais, o projeto prevê ainda a criação de calçadões e rampas de acesso integradas, além da renovação da pavimentação, seja no asfalto ou nas calçadas de concreto lavado. Está prevista também a criação de uma ciclovia, o aumento de vagas de estacionamento, pontos e baias de ônibus, sinalização de trânsito e iluminação pública em LED.

Prefeitura Luis Eduardo Magalhães
Prefeitura Porto Seguro

Transações via DOC e TEC deixam de existir nesta quinta-feira

Após quatro décadas de existência, o modelo de transferência via Documento de Ordem de Crédito (DOC) acaba nesta quinta-feira...