Governo do Estado da Bahia

BSF participa de conferência sobre segurança alimentar e nutricional em Lauro de Freitas

Nesta sexta-feira (25), foi realizada a III Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Lauro de Freitas, com o tema “Superação da fome e construção da soberania alimentar, com direitos e participação social”. O evento visa reunir organizações para discutir a superação da fome. A Conferência ouviu representantes de grupos que vivenciam o problema e dão suporte à comunidade da cidade de Lauro de Freitas.

Atualmente, o Brasil possui 33 milhões de pessoas em insegurança alimentar. Na Bahia, diferente do que acontece nos outros estados, a fome está mais presente nos bolsões urbanos.

Esse fato reflete os investimentos feitos nos últimos anos em políticas públicas no campo. De acordo com a presidente do Consea de Lauro de Freitas, Maria Lúcia Nogueira Lima, é necessário dar suporte a essas pessoas em vulnerabilidade e lhes proporcionar oportunidades de emprego e renda. “Elas precisam de suporte e o Conselho também vem propor estratégias e soluções. Porque não é só matar a fome, mas oferecer condições das famílias terem oportunidades de gerar renda”.

Sobre o Programa Bahia Sem Fome, Maria Lúcia acredita que a iniciativa é de grande importância para a conquista da soberania alimentar. “A gente precisa atrelar toda a sociedade para que esteja envolvida com as estratégias aliadas às políticas públicas. O Bahia Sem Fome é um grande Programa que veio atender essa população que vive desassistida”, concluiu.

Representante popular na mesa alta da Conferência, a moradora de Lauro de Freitas, Maria Diva, destacou que a luta contra a fome é de todos. Ela frisou, ainda, que ter o que comer é essencial para a construção de uma sociedade justa. “Segurança alimentar é os pais olharem para os filhos à noite e não chorarem, porque sabem que eles não vão dormir com fome”, disse Maria Diva.

Resgate do Brasil

Presente na Conferência, o coordenador do Bahia Sem Fome, Tiago Pereira, ressaltou que tem sido feito um grande chamado à sociedade brasileira no sentido de trazer a luta contra a insegurança alimentar para a centralidade do debate e, com isso, resgatar o país do mapa da fome. A Conferência de Lauro de Freitas é parte desse chamado que vem acontecendo em todo o país e com grande força na Bahia. “É inadmissível irmãos e irmãs nossas viverem sob esse flagelo”, desabafou Tiago.

Segundo ele, esse quadro é fruto da pandemia, mas também de uma inflação perversa, de uma macropolítica que excluiu quem não tem renda e de uma crise política que, durante seis anos, tirou recursos da saúde, educação e assistência social. Ainda de acordo com o coordenador, a construção de políticas públicas é o único caminho possível para viabilizar a erradicação da fome. “Sem política pública não temos comida no prato, educação e saúde funcionando”, finalizou.

Fundação Jose Silveira
Prefeitura Municipal de Savaldor

Inscrições do curso de gestão escolar para rede estadual vão até quinta (29)

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) realiza, até esta quinta-feira (29), as inscrições para o curso de gestão...