Exemplo de imagem responsiva Prefeitura de Salvador
Informe Baiano
Exemplo de imagem responsiva Prefeitura de Salvador

Estado autoriza processo de patrimonialização da Beleza Negra; concurso se tornará bem cultural imaterial do estado

Evento foi transmitido para todo o país pela TVE em parceria com a TV Brasil

A beleza das cores e brilho que vestem mulheres negras como rainhas no dia que marca a 43ª Noite da Beleza Negra, realizada pelo Bloco Ilê Aiyê, neste sábado (13), deu início às celebrações oficiais de 50 anos do bloco afro na Bahia. O governador Jerônimo Rodrigues foi ao evento, acompanhado do vice-governador Geraldo Júnior e de secretários de estado, que aconteceu na sede da entidade, no Curuzu, e prestigiou Larissa Valéria Sá Sacramento, consagrada ‘Deusa do Ébano’ de 2024. Ela recebeu a faixa de Dalila dos Santos Oliveira, Deusa de 2023.

Ainda no evento, a Noite da Beleza Negra teve autorizado o processo de patrimonialização como bem cultural imaterial do estado da Bahia, através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), órgão vinculado à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA), em parceria com Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais (Sepromi).

Estado autoriza processo de patrimonializacao da Beleza Negra concurso se tornara bem cultural imaterial do estado
Foto: Mateus Pereira/GOVBA

“Esse concurso traz a elevação da estima das mulheres negras, não apenas pela exaltação da beleza, mas também pela inteligência e cultura ancestral, força e sensibilidade. Por isso, iniciamos o movimento de patrimonializar essa festa. É um reconhecimento do Estado, é uma dívida social com esta instituição pioneira. Parabéns ao Ilê, às 15 concorrentes que chegaram a essa final, a coordenação dessa estrutura grandiosa. Parabéns especial às três primeiras e à campeã, a Deusa do Ébano”, disse Jerônimo.

Além de ser porta-voz do Ilê Aiyê no Carnaval de 2024, a Deusa do Ébano acompanhará o bloco em shows nacionais e internacionais até o próximo ano. Os jurados avaliaram estética, dança e conhecimento das candidatas sobre ancestralidade negra. No segundo e terceiro lugar ficaram Lorena Xavier Silveira Bispo e Caroline Xavier de Almeida, respectivamente.

O concurso, assim como a própria construção do Bloco Ilê Aiyê, saiu na frente na luta antirracista na década de 70, em Salvador. A exaltação à beleza das mulheres negras foi uma forma de aproximá-las da memória de rainhas africanas, no lugar da imagem da pessoa escravizada, e retomar uma cultura de valorização da estética negra que havia sido apagada pelo pensamento colonial europeu.

Ancestralidade e ousadia
“O Ilê é este grande referencial de bloco afro para o mundo. Podemos defini-lo com duas palavras: ancestralidade e ousadia. Porque foi ousado colocar a presença negra num Carnaval que era completamente embranquecido, foi ousado denunciar o racismo num contexto onde a gente vivia a ditadura militar, e é ousado permanecer existindo ao longo de cinco décadas, formando gerações”, declarou a titular da Sepromi, Ângela Guimarães.

A noite em celebração também aos 50 anos do bloco afro, teve o tema do Carnaval de 2024 “Vovô e Popó, com a benção de Mãe Hilda Jitolu. A invenção do Bloco Afro. Ah, se não fosse o Ilê Aiyê!” e apresentações de Ellen Oléria, Band’Aiyê, Carlinhos Brown e Russo Passapusso.

Para o vice-governador e coordenador do Carnaval da Bahia 2024, Geraldo Júnior, ao longo dos seus 50 anos, o Ilê é sinônimo de força e de resistência. “Digo sempre que a Bahia é um mosaico cultural dos movimentos sociais e um dia como esse hoje representa a força das mulheres, da mulher preta, mas acima de tudo, um sinal de reflexão para o país e para o mundo. Viva a noite da mulher negra!”.

Apoio e transmissão para todo Brasil
O Secretário da Cultura, Bruno Monteiro, ressaltou que o conjunto da obra do Ilê e da Beleza Negra são altamente relevantes para a construção da cultura afro contemporânea brasileira, não apenas baiana. “É por isso que o Governo do Estado está aqui presente, apoiamos com 400 mil reais a realização deste evento da Noite da Beleza Negra e também com toda a cobertura da TV pública do Estado, a TVE. E estamos juntos também com o Programa Ouro Negro, que este ano conta com o maior investimento da história na valorização dos blocos afro, que serão o tema do nosso Carnaval este ano”.

O evento foi transmitido para todo país, na TV Brasil e através do canal do Youtube da TVE Bahia (/tvebahia). As redes sociais da emissora pública também repercutiram os bastidores do evento, com mediação da apresentadora Vânia Dias.

Drogas são apreendidas pela PM em Simões Filho

Policiais militares da 22ª CIPM apreenderam cocaína, crack, k9 e munições, no início da tarde deste sábado (20), em Simões Filho. Os pms realizavam rondas...

PM frustra assalto e homem é preso com arma de fogo em Simões Filho

Na tarde de sexta-feira (19), policiais militares da 22ª CIPM frustraram um assalto em andamento e prenderam um homem com arma de fogo no...
Prefeitura Luis Eduardo Magalhães

Drogas são apreendidas pela PM em Simões Filho

Policiais militares da 22ª CIPM apreenderam cocaína, crack, k9 e munições, no início da tarde deste sábado (20), em...
Fundação Jose Silveira

Campanha usa título de eleitor gigante para chamar jovens para votar

Incentivar os jovens a votar como forma de fortalecer a democracia é o objetivo da campanha idealizada por sete...

DEU RUIM! Brasileira é condenada à prisão por perseguir Harry Styles

A brasileira Myra Carvalho, acusada de perseguir e enviar cerca de 8 mil cartas ao cantor Harry Styles em...

Elon Musk questiona quanto custaria comprar a “Rede Globo”; entenda

Após um pedido de um internauta, o empresário Elon Musk questionou, neste domingo (21/04), quanto custaria comprar a Rede...

Projeto leva vivências teatrais para alunos da rede municipal de ensino de Salvador

O projeto “Contando Histórias do Meu Mundão”, desenvolvido pelo grupo Chegança Atelier Cultural, chega à 2ª edição passando por...