“Lula não queria ser candidato, mas com essa ação ele é forçado”, diz Robinson Almeida

O chefe de gabinete da Secretaria Geral da Presidência da República, Robinson Almeida, em entrevista exclusiva ao Informe Baiano avaliou o cenário político nacional e revelou ainda que deve assumir uma das cadeiras da Câmara Federal esse ano. Robinson teve mais de 60 mil votos na última eleição e ficou como suplente. Além disso, é considerado por muitos petistas como braço-direito do ministro da Casa Civil, Jaques Wágner, em Brasília: “Infelizmente o Brasil assistiu estupefato a um ato de violência, de abuso do poder, de um juiz de primeira instância que manda constranger através de uma condução um ex-presidente do país, que não só já prestou quatro depoimentos, como já se colocou a disposição da justiça. É lamentável que as instituições do país sejam utilizadas, não para proteger as pessoas, e sim para persegui-lás, mas houve uma reação muito forte do povo brasileiro”, afirmou.

O ex-secretário de Comunicação do Estado avaliou também que Lula está mais fortalecido para 2018: “Lula saiu mais fortalecido e certamente vai dar muito trabalho. Ninguém vai apagar essa alma do povo brasileiro que reconhece quem fez por ele. Eu acho que Lula não queria ser candidato, mas com essa ação ele é forçado a ser candidato”, disse.

Sobre o mandato de deputado federal que deve assumir esse ano, Robinson mostrou tranquilidade: “Todos tem dito que vamos ter uma eleição com chances de alguns deputados com mandato, como é o caso de Caetano em Camaçari, Moema Gramacho em Lauro de Freitas e Antônio Brito, que pode ser candidato em Jequié. Eu continuo com a minha tranquilidade contribuindo com o Brasil e se surgir a vaga eu estou disposto a assumir para representar o povo baiano e defender o nosso projeto em Brasília. Creio que a gente vai fazer uma boa disputa esse ano com possibilidades de vitórias”, finalizou.

Últimas Noticias

Acusado de mandar matar pediatra é preso em Barreiras

Um homem apontado como mandante do homicídio do médico pediatra Júlio César de Queiroz Teixeira, de 44 anos, teve...