Exemplo de imagem responsiva Prefeitura de Salvador
Informe Baiano
Exemplo de imagem responsiva Prefeitura de Salvador

O vexame do PCdoB ou de como nada se cria no entorno do PT

“Meu povo preste atenção, atenção, atenção!
Repare se estou errado.
Louvando o que bem merece,
Deixo o que é ruim de lado!”
(Louvação, de Gilberto Gil e Torquato Neto)

Em uma semana que ficou marcada por uma série de tretas (algumas bem visíveis, outras nem tanto) e manobras para assegurar ao Partido dos Trabalhadores sua quarta cadeira entre as sete que compõem o pleno do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), eis que daquela Casa nos chega uma notícia a ser comemorada com louvor e a demonstrar que, como cantava Caymmi, a Bahia está viva ainda, com a graça de Deus.

Comecemos, portanto, louvando quem bem merece. No caso, o professor Vitor Maciel dos Santos, auditor de controle externo do TCM, o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, que acaba de ser selecionado para integrar a equipe de técnicos brasileiros que irão compor o Conselho de Auditores da ONU (Organização das Nações Unidas).

Vitor Maciel dos Santos Foto TCM Divulgacao
Vitor Maciel dos Santos (Foto TCM – Divulgação)

Vitor é o único representante nordestino no grupo de oito brasileiros que vão integrar o conselho, responsável por realizar a auditoria externa das finanças de todos os organismos da ONU, de seus fundos, programas e missões de paz. Trabalho de gente grande, como se vê.
Méritos não lhe faltam. Aos 44 anos, é detentor de um currículo invejável. É bacharel em Ciências Contábeis e em Direito, pela Faculdade Visconde Cairu e pela Universidade Católica do Salvador, mestre em Contabilidade em ênfase em Gestão Pública e especialista em Auditoria Governamental. Além de auditor do TCM, onde ingressou em 2006, por concurso, é também professor titular na Faculdade de Ciências Contábeis da Universidade Federal da Bahia.

O anúncio da louvável escolha do professor Vitor Maciel para integrar o “Board of Auditors” da ONU coincidiu com o desfecho de mais uma frustrada tentativa do deputado estadual Fabrício Falcão, do PCdoB, de obter a indicação de seus pares para a vaga aberta no TCM com a aposentadoria, em dezembro passado, do conselheiro Fernando Vita.

Fabrício acreditava que seria o candidato natural da base governista, considerando o combinado no início do ano, quando foi levado a abrir mão da candidatura à vaga aberta com a aposentadoria do conselheiro Raimundo Moreira, em benefício da enfermeira Aline Peixoto, esposa do ex-governador Rui Costa – atual chefe da Casa Civil, Rui tornou-se assim integrante do seleto grupo de ministros de Lula que indicaram as próprias esposas para cadeiras em tribunais de contas.

Mas não foi bem assim. Mais uma vez, a candidatura do comunista sobrou na curva: o escolhido acabou sendo o deputado estadual petista Paulo Rangel. Ungido pela cúpula do PT e pelo Palácio de Ondina, Rangel conseguiu reunir sem dificuldade as assinaturas de 38 deputados em apoio a sua indicação e deixou Fabrício com a brocha na mão.

Sem condições de reunir o número mínimo de 13 deputados para apresentar sua candidatura (a oposição terá candidato próprio, o ex-deputado Marcelo Nilo), Fabrício tentou uma última jogada: ser indicado pela Mesa Diretora da Assembleia. Não colou: a reunião da Mesa para apreciar essa proposta, marcada para a terça-feira, 27, no último dia de prazo, não aconteceu. Os deputados da base governista que integram a Mesa não apareceram e a reunião caiu por falta de quórum. Foi o fim do sonho de Fabrício e um vexame enorme para o PCdoB.

Para cumprir tabela, a direção estadual do PCdoB emitiu nota lamentando o desenlace e anunciando que sua bancada não deverá comparecer para votar no dia da eleição do conselheiro, de modo a deixar claro publicamente que o partido não aceita a postura desrespeitosa a que foi submetido.

Bobagem. Parceiros de longa data dos petistas, os comunistas do PCdoB sabem, como ninguém, que o PT padece de uma característica conhecida na botânica como alelopatia desfavorável. Árvores com essa característica, como o eucalipto, não permitem que nada se crie à sua volta.

José Carlos Teixeira
É jornalista, graduado em comunicação social pela Universidade Federal da Bahia e pós-graduado em marketing político, mídia, comportamento eleitoral e opinião pública pela Universidade Católica do Salvador

Operação Chuva: Abrigos dão assistência emergencial a moradores de áreas de risco de Salvador

Dentro da Operação Chuva, a Prefeitura de Salvador monta uma força-tarefa para prestar acolhimento e todo o apoio necessário às famílias desalojadas ou desabrigadas...

BRUTAL: corpo encontrado dentro de lata de lixo no Comércio

O corpo de um homem, que não teve a identidade divulgada pela Polícia Civil, foi encontrado dentro de uma lata de lixo, na Avenida...
Prefeitura Municipal de Morro do Chapéu

Operação Chuva: Abrigos dão assistência emergencial a moradores de áreas de risco de Salvador

Dentro da Operação Chuva, a Prefeitura de Salvador monta uma força-tarefa para prestar acolhimento e todo o apoio necessário...
Fundação Jose Silveira

Operação Chuva: Abrigos dão assistência emergencial a moradores de áreas de risco de Salvador

Dentro da Operação Chuva, a Prefeitura de Salvador monta uma força-tarefa para prestar acolhimento e todo o apoio necessário...

BRUTAL: corpo encontrado dentro de lata de lixo no Comércio

O corpo de um homem, que não teve a identidade divulgada pela Polícia Civil, foi encontrado dentro de uma...

Presidente em exercício destaca harmonia na relação entre poderes

O presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin, afirmou, nesta quarta-feira (17), que a relação entre os poderes é...

Quase 4 bilhões de pessoas correm risco de infecção pelo Aedes

Quase quatro bilhões de pessoas em todo o mundo estão sob risco de infecções transmitidas por mosquitos do tipo...