Equilíbrio distante, por Eric Luis

O Vitória reverteu a vantagem que pertencia ao Bahia, e de quebra vai poder perder por um gol de diferença que ainda assim conquistará o seu 28º estadual. A partida começou equilibrada até certo, mas o equilíbrio mostrava-se distante quando o quesito era vontade.

Diante de um Bahia apático, o Vitória demonstrava vontade. Se era a frieza tática que controlava os tricolores, os rubro-negros jogavam com a mesma determinação tática, mas com a aplicação maior. Vontade de vencer que não minimiza o erro decisivo de Anderson Darronco, que viu pênalti inexistente em Vander. Sem culpa no erro, o Vitória fez 1 a 0. E para que o triunfo ficasse livre de qualquer mazela, Amaral, melhor em campo sendo decisivo na marcação, fez um golaço. Com isso, o Vitória pode até perder por até um gol de diferença na volta.

Ao Bahia, resta se apegar na velha máxima da camisa que luta até o último minuto. E mais que isso, jogar. Será preciso mostrar força e muito futebol para devolver o placar na Fonte Nova. Ao Vitória, depois da partida deste domingo, fica a sensação de que com a mesma raça e determinação do jogo do Barradão, dificilmente deixará escapar a taça na Fonte Nova. O distante equilíbrio aponta para a Toca do Leão, mas a parada final da taça de campeão baiano de 2016 só será definida no domingo de Dias das Mães, na Fonte Nova.

 

Eric Luis

Eric Luis Carvalho
É jornalista. Com passagens pela Tribuna da Bahia e GloboEsporte.com, participou da cobertura das Copas da Confederações e do Mundo.

Últimas Noticias