Quadrilha que atacou bancos em Catu, Cícero Dantas, Simões Filho e Jeremoabo desarticulada

Um grupo acusado de ataques a agências bancárias de cidades baianas foi desarticulado pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Ueldon José Oliveira de Assis, o “Cabeça”, acusado de ser líder da quadrilha, e Elielson Evangelista de Oliveira Souza, motorista dos acusados, foram apresentados durante coletiva de imprensa, no auditório da Polícia Civil, na Rua das Hortênsias, no bairro da Pituba, nesta segunda-feira (27).

A apresentação foi conduzida pelo diretor do Draco, delegado Marcelo Sansão, e o coordenador da Divisão de Crimes Contra Instituições Financeiras, do Draco, delegado Paulo Roberto Guimarães. A investigação concluiu que a dupla tem envolvimento na explosão do Banco do Brasil e violação a agências da Caixa e Bradesco, no município de Catu, em maio deste ano.

Com mandados de prisão preventiva em aberto, Ueldon e Elielson foram presos por policiais Federais e do Draco, neste sábado (25), em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Itapuã, quando Ueldon era atendido após cair da motocicleta que ele pilotava.

O grupo de Ueldon também atacou bancos nos municípios de Cícero Dantas, Cia / Simões Filho e Jeremoabo. Seis integrantes da quadrilha foram presos com armas e parte de dinheiro roubado, quando passavam pela BR-101, na região de Esplanada, em maio deste ano.

Foram presos durante uma ação que envolveu policiais militares e federais, Hugo Ferreira da Silva, Adriano Santos Pereira, Ricardo Aparecido Sena, Washington Santos de Jesus, Gabriel Henrique da Silva e Marcos Vinícius Conceição. Um dos integrantes do grupo, Edvan Guimarães dos Santos, o “Madmaxx” foi assassinado por dois homens em uma motocicleta, em maio deste ano.

Investigação

As investigações concluíram que o grupo migrou do tráfico de drogas para ataques a instituições financeiras e não possuía conhecimento prático ainda para as explosões criminosas. Em algumas tentativas eles não conseguiram acessar o dinheiro de terminais bancários detonados, sendo um dos fatores que facilitaram a identificação dos criminosos.

Fuga e apreensão de fuzil

Ueldon conseguiu fugir de uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do estado do Moto Grosso do Sul, quando foi apreendido um fuzil 5.56 no interior do carro conduzido pelo criminoso, em junho deste ano. Na ocasião, um casal que ocupava outro veículo que o acompanhava e uma amante de Ueldon foram presos e liberados, posteriormente, em audiência de custódia.

Além da atuação contra instituições financeiras, Ueldon já cumpriu cinco anos por tráfico de drogas e após violar a condicional pegou mais um ano de prisão e saiu em fevereiro de 2018. Ueldon e Elielson tiveram os mandados de prisão cumpridos e seguem para o sistema prisional.

Com a desarticulação da quadrilha de Ueldon, a estimativa do Draco é que o número de ataques à instituições financeiras diminua, seguindo a estatística do último semestre, que registrou queda de 25% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 60 casos, contra 45 deste ano.

Relacionados