Deputada Tia Eron é chamada de “macaca” e ameaçada de estupro no Facebook

A deputada federal Tia Eron (PRB-BA) foi alvo de racismo nas redes sociais e teve a sua página no Facebook atacada. Os usuários, em uma ação explícita de racismo, utilizam palavras ofensivas, chamando-a de “macaca”, “chimpanzé”, “vagabunda”, “lixo”. Durante o ataque, um internauta chega ao extremo, fazendo uma ameaça de violência sexual: “vamos estuprar essa macaca”, diz um comentário.

Apesar da preocupação dos amigos e familiares com sua integridade física, orgulhosa em não ceder às pressões políticas, a deputada Tia Eron afirmou não ter cabresto. “Ninguém manda nessa nega aqui”, disse em seu discurso antes votar sim pela aprovação do relatório. O caso indignou o Brasil e teve grande repercussão na mídia nacional. A matéria apresentada no Domingo Espetacular, na Rede Record, no último domingo (3), elevou a audiência da emissora a quase 15 pontos durante a exibição.

Tua Eron foi a mulher mais votada na Bahia, com quase 117 mil votos. Atualmente é uma das três mulheres negras que figuram no universo majoritariamente masculino da Câmara dos Deputados.

Os episódios de racismo estão sendo investigados e os agressores devem ser acusados de injúria e racismo, crimes previstos no Código Penal, com pena de 1 a 3 anos de prisão e multa.

O print com os conteúdos ofensivos já foi entregue aos agentes da Polícia Federal.

WhatsApp-Image-20160708

Últimas Noticias

Marta e Suíca se encontram com diretores do Colégio Portinari e dão continuidade ao debate antirracista nas escolas

A presidente da Comissão de Direitos Humanos e de Defesa da Democracia Makota Valdina, vereadora Marta Rodrigues (PT), esteve...