ESPLANADA!!! Farra com dinheiro público evidencia relações das famílias Castro Lima e Madeirol

As relações entre as influentes famílias do litoral norte baiano Castro Lima e Madeirol não estão mais entre as entranhas e agora são mais do que visíveis. O prefeito de Esplanada, Rodrigo Castro Lima, resolveu eleger a empresa de material de construção de Paulo Madeirol como fornecedora “oficial” do município. O referido empresário é casado com a atual prefeita de Conde, Marli Madeirol, que por sua vez, é sogra do presidente da Câmara Municipal de Esplanada, Gilson Castro Lima, que é irmão do prefeito. O Informe Baiano teve acesso a alguns contratos e as cifras surpreendem. Em quatro documentos verificados, percebe-se que a Comercial Litorânea de Materiais de Construção recebeu cerca de R$800 mil. Os acordos são inexplicáveis sob o ponto de vista ético devido a contratação de empresa de Construção Civil para realizar obras. Então, porque a prefeitura compra materiais de construção se a responsabilidade são das empreiteiras?

Só a “grande” Vale Verde Empreendimentos, de Rio Real, recebeu recursos que ultrapassam o valor de R$1,6 milhão no ano de 2015, apesar de seu endereço modesto na Rua Farias Góes, número 109, cujas portas só andam fechadas e não tem funcionários. Até a fachada do cubículo de pouco mais de 25 metros quadrados está mofada. Como é que uma empresa desse porte deixa sua sede sem ao menos uma “caiada”? Talvez tenha sido por falta de tempo quando pintava os cemitérios de Esplanada. Procuramos o proprietário, o senhor Max dos Santos, mas ninguém na cidade soube dizer quem era essa pessoa. O dono do imóvel é conhecido como Toinho.

De acordo com um morador de Esplanada, que pediu reserva com medo de represálias, a gestão vem contratando empresas para realizar serviços diversos, mas quem coloca a mão na massa são funcionários da prefeitura. “A indecência é evidente. O que está acontecendo em Esplanada é uma imoralidade nunca antes vista na história do município. E as pessoas, os vereadores, todos tem medo de denunciar, pois o prefeito é um homem muito autoritário, costuma ameaçar as pessoas e anda cercado de seguranças. Quando era vereador, ele meteu o celular na cara de um colega. São milhões e milhões de reais que Esplanada recebe de recursos dos royalties do Petróleo. Teve uma vez que ACM Neto veio aqui e chamou ele de batedor de carteira. Pediu ainda pelo amor de Deus pra não votar nele. Como é que pode um negócio desse? A Polícia Federal e o Ministério Público precisam agir imediatamente”, esbravejou.

Solicitamos ao gestor uma resposta diversas vezes, mas não obtemos êxito. Que venham as cenas dos próximos capítulos!

Últimas Noticias

CCZ promove combate à dengue em escolas municipais de Salvador

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), órgão vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), vai realizar nesta...