Temos fé! Racismo escancarado permanece, mas vamos dar a volta no mundo; por Ramon Margiolle

Quinta-feira, 28 de fevereiro, início da folia momesca, lá estava eu garimpando a internet. Entre uma postagem e outra, duas chamaram minha atenção. A primeira foi um internauta “metendo o pau”, como diz aqui na Bahia, em Beto Jamaica. Em uma das sandices, disse que o referido artista “só escreve merda”.

Atônito, pasmo, confuso, espantado, assombrado, parei e relembrei uma entrevista que fiz há 12 anos mais ou menos com o vocalista do É o Tchan, que compôs uma das músicas mais lindas do Carnaval baiano. Chama-se Crença e Fé e foi lançada em 1994 pela Banda Mel. Posteriormente, regravada por Daniela Mercury.

Na época, eu ainda era um guri/estudante. Questionei Beto: como é o seu processo de composição? Simpático, respondeu que, por diversas vezes, recorreu ao dicionário para encontrar as palavras que se encaixariam melhor na letras. O Negão conseguiu, véi! Crença e Fé traz uma bela reflexão e mostra que a “visão do mundo permanece” e “ainda não modificou”.

Em sua canção, Beto Jamaica fala do racismo escancarado. Crime esse que não é velado, como descreveu em dois artigos, somente esse mês, o advogado criminalista Plácido Faria. Prova disso é a segunda postagem que chamou a minha atenção e de inúmeras pessoas Brasil e mundo afora. Por favor, não me diga que não existe discriminação racial. Não há outra justificativa para o caso chocante que aconteceu no dia 19 de fevereiro, na agência da Caixa Econômica Federal do Relógio São Pedro, um dos pontos altos do carnaval soteropolitano. Mas teve gente dizendo que o cidadão “armou tudo”. Até que ponto vai a maldade humana?

O empresário Crispim Terral estava bem vestido, tem conta no banco e apenas reivindicou um atendimento. Qual o problema disso? Óbvio, nenhum e óbvio que o “problema” foi a cor da pele. O gerente acionou a Polícia Militar, que sugeriu resolver a questão ali mesmo. Mas o acusado fez questão de dizer que não fazia acordo com “esse tipo de gente”. Ainda teve a cara de pau de exigir que a vítima fosse algemada pela Polícia Militar. Uma lástima!

Que chegue logo o tão sonhado ponto de “eclosão total” descrito por Beto e que a gente, definitivamente, “diga yes sou negrão” com toda “crença a nos motivar”.

 

 

Por Ramon Margiolle / rmargiolle@gmail.com 
Editor do Informe Baiano

 

 

Veja também: Gerente da Caixa que mandou algemar cliente é afastado

 

Ultimas Noticias

Pedidos de refúgio no Brasil podem ser feitos apenas pela internet

O Ministério da Justiça e Segurança Pública recebe, a partir deste domingo (15), exclusivamente pela internet todos os pedidos de refúgio no Brasil. Os...

Personagens de desenhos e vampiros são parte das fantasias sexuais de...

Uma pesquisa feita pelo psicólogo e sexólogo Justin Lehmiller com 4 mil americanos revelou que 25% deles têm fantasias sexuais com personagens de desenhos animados...

Pesquisadores demonstram beneficios do lítio para idosos com Alzheimer

Pesquisa desenvolvida no Brasil, em colaboração com cientistas estadunidenses, avança no entendimento dos efeitos benéficos do lítio para idosos com Alzheimer, doença que causa...

Vaso sanitário de ouro é roubado durante exposição

A polícia investiga o roubo de uma obra de arte exposta no Palácio Blenheim, em Oxfordshire, na Inglaterra, na madrugada do último sábado (14/09/2019). A peça...
Publicidade