Câmara cria comissão para fiscalizar casos de violência contra a mulher

A Câmara formalizou nesta sexta-feira (8) a criação de uma comissão externa para fiscalizar casos de violência contra a mulher.
Em reunião com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um grupo de 11 parlamentares da bancada feminina oficializou no Dia Internacional da Mulher a criação do colegiado, que foi aprovado em plenário em fevereiro.

A comissão será instalada em 26 de março. O objetivo é elaborar medidas que possam aumentar a efetividade de dispositivos de proteção da mulher.
Participaram do encontro deputadas de todos os lados do espectro político, como Bia Kicis (PSL-DF), e Érika Kokay (PT-DF). Segundo a deputada Flávia Arruda (PR-DF), autora do requerimento de criação, a ideia é visitar os estados com maior notificação de casos de violência doméstica.

Ainda não há definição sobre presidente ou relator. Também participou da reunião ativista Adda Torres, criadora da ONG Mulheres de Atitude, que acolhe mulheres vítimas de violência. A própria Torres sobreviveu a uma tentativa de feminicídio: levou duas facadas e teve traumas no maxilar pelo então marido. “Eu vim para dizer que em briga de marido e mulher se mete a colher sim”, afirmou.