PT pede desculpas e diz que uso do termo “macaco” para se referir a policiais é inadmissível

Após o PT de Curaçá defender a servidora do Tribunal de Justiça da Bahia que chamou um policial militar de “macaco” e ainda afirmar que o uso da expressão fazia parte da cultura nordestina, a Executiva Estadual da legenda pediu desculpas e a postagem no Instagram foi removida. O caso foi denunciado pelo Informe Baiano na noite de quarta-feira (23/09) e repercutiu em todo país.

O vídeo que mostra o ato de injúria racial contra o militar também foi exibido em primeira mão pelo IB. A ocorrência aconteceu no Vale dos Lagos, em Salvador, no dia 16 de setembro, após a PM ser acionada ara verificar uma briga de casal. A acusada foi presa por injúria racial e agressão, pois também teria dado um tapa no rosto do policial. Veja abaixo a nota do PT na íntegra e também o flagrante.

“Nota do PT Bahia à Sociedade Baiana e ao Movimento Negro

O Partido dos Trabalhadores aproveita o momento para se pronunciar sobre a Nota do Presidente do PT de Curaçá, Júlio Cezar Lopes, sobre o episódio envolvendo a senhora Libânia Maria Dias Torres e sua condução em flagrante por resistência à abordagem policial e injúria racial.

Acreditamos que é inadmissível a lembrança do uso do termo “macaco” pelo cangaço para se referir a policiais e pistoleiros que o perseguiam. O termo sobrevive no linguajar popular do norte baiano e em outros estados do Nordeste, mas registra um período histórico que não se encaixa no contexto utilizado contra um policial negro no exercício do seu trabalho.

O PT Bahia, em nome de todos os seus militantes, reforça o pedido de desculpas à vítima da injúria racista e, também, ao conjunto do movimento negro, que cotidianamente combate o racismo na sociedade brasileira, assim como as mazelas provocadas pela desigualdade social.

É necessário denunciarmos que a estrutura racista da sociedade brasileira ainda provoca incongruências como o baixo percentual de condenações por injúria racial e racismo: quase 70% dos processos são vencidos pelos réus. O racismo desacredita as vítimas desde o momento da denúncia até a tramitação do processo, fazendo com que muitas vítimas desistam de ir a frente com a denúncia. Um dado que a militância do movimento negro expõe há anos e contra o qual precisamos lutar.

Aproveitamos para mais uma vez repudiar a injúria racial e a violência física denunciada pelo policial. Reafirmamos o nosso compromisso com o combate ao racismo, com a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Contamos com que a justiça traga luz ao caso. A luta contra o racismo exige de todos nós compromisso para dar um fim às sequelas do passado colonial no país.

O PT é norteado pelos princípios de justiça e igualdade. A conduta de todos os filiados ao Partido dos Trabalhadores é disciplinada pelo nosso Estatuto. O PT da Bahia designará o caso supracitado às instâncias e aos órgãos partidários responsáveis pela a devida apuração”.

Chamar policial de macaco faz parte da cultura nordestina, diz PT de Curaça

BDM mata dono de bar e joga corpo pela janela em Castelo Branco

Um empresário que era dono de um bar foi morto de forma covarde por integrantes da facção Bonde do Maluco (BDM), na madrugada deste sábado (24/10), no...

Ator pornô é preso após golpes com ‘Boa noite, Cinderela’

A polícia de São Paulo prendeu na noite de sexta-feira (23) um ator de filmes pornôs que aplicava o golpe “Boa Noite, Cinderela” em baladas. João Bosco Rodrigues...

Rondesp Atlântico captura dupla de traficantes na região da Ceasa

Durante patrulhamento ostensivo no início da manhã deste sábado (24), equipes das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico identificaram uma dupla de traficantes na região do Centro de Abastecimento...

Cinco armas são apreendidas em intervalo de 4h pelo 12° BPM

Entre 11 e 15h de sexta-feira (23), o 12° Batalhão da Polícia Militar (BPM/Camaçari) apreendeu cinco armas e capturou quatro criminosos. Porções de entorpecentes também foram apreendidas...