Canto de pardais fica mais sexy na quarentena da pandemia

A pandemia de covid-19 e as quarentenas rigorosas adotadas em muitos lugares em função dela alteraram hábitos de muitos animais ao redor do mundo, como relataram diversos observadores. Estudos científicos têm investigado essas ocorrências. Um dos mais recentes – publicado na revista “Science” e abordado por publicações como o jornal “USA Today” e o portal BBC News – acompanhou pardais da região da Baía de San Francisco (Califórnia). Segundo pesquisadores americanos, a análise dos cantos das aves registrados ao longo de décadas revelou uma mudança no repertório vocal desses animais quando o nível de ruído da cidade caiu drasticamente.

Os efeitos da quarentena acarretada pela pandemia em San Francisco e nos municípios vizinhos foram notados em outros aspectos. A queda da poluição sonora ali, por exemplo, foi avaliada em cerca de 50%. Os níveis de tráfego na ponte Golden Gate caíram para níveis semelhantes aos da década de 1950. Apareceram informações em redes sociais de que coiotes haviam sido vistos vagando pela área.

A drª Elizabeth Derryberry, do departamento de ecologia e biologia evolutiva da Universidade do Tennessee em Knoxville, e seus colegas notaram que os pardais Zonotrichia leucophrys habitantes da região elevaram a qualidade de seu canto, usado para defender seu território e atrair um companheiro. Esses pássaros cantaram mais baixo, embora a impressão dos ouvintes fosse a contrária. Os cantos, mais doces e suaves, são explicados pela falta de ruído de fundo.

Bom presságio
Derryberry estudou durante anos como a poluição sonora afeta o canto dos pássaros. “As pessoas estavam certas de que os pássaros soavam diferentes durante a quarentena e preenchiam a paisagem sonora que basicamente abandonamos”, disse ela à BBC News. “Conforme saímos da paisagem sonora, os pássaros se moveram. Acho que isso nos diz algo sobre o grande efeito que temos no canto dos pássaros e na comunicação, especialmente nas cidades.”

Graças a um estudo de longa data das canções desses pardais, os cientistas puderam comparar os efeitos antes e durante o bloqueio. Eles descobriram que, na maioria das vezes, são os pardais machos que cantam. Durante o período mais silencioso, eles melhoraram seu desempenho vocal e cantaram melodias de amplitude menor, mais “sexy”, para defender seu território e cortejar fêmeas. “Quando os níveis de ruído caíram durante a quarentena, suas canções realmente soaram mais sexy para outras aves dessa população”, disse Derryberry.

Para os pesquisadores, a capacidade dos pardais de adaptarem seu canto ao momento diferente é um bom presságio para a sobrevivência animal em áreas urbanas. A mudança implica um potencial para “recuperação demográfica e maior diversidade de espécies”.

*revistaplaneta

Museu Geológico da Bahia realiza 22ª edição da Semana da Criança

A 22ª edição da Semana da Criança, evento anual promovido pelo Museu Geológico da Bahia (MGB), que ocorre entre os dias 26 e 28 outubro, terá programação...

Secult lança prêmio para Pontos de Cultura pelo Programa Aldir Blanc Bahia

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult) lança, nesta quarta-feira (21), mais um edital do Programa...

“Tomo sempre banho antes e depois de transar”, diz Xuxa

Xuxa Meneghel revelou no livro “Memórias”, lançado em setembro, que ainda sofre com os traumas por causa dos abusos sexuais que sofreu quando era criança. As informações...

Salvador ganha destaque em final latino-americana de game musical

Salvador será destaque durante a transmissão da final latino-americana do game musical Just Dance M.A.C Challenge 2020. A capital baiana, eleita pela segunda vez pela Unesco como...