Engomadeira registra pela primeira vez tiroteio entre facções e inocente é baleado; vídeo

O bairro de Engomadeira registrou pela primeira vez um tiroteio entre grupos criminosos, nesta sexta-feira (19/03). Conforme apuração do Informe Baiano, o confronto ocorreu por volta das 12h, na Baixa do Nanã, localidade ao lado da ‘Lajinha’, onde seria o “Quartel General” da facção supostamente independente, que é responsável pela distribuição de cocaína em parte da Bahia.

Um morador relata ao IB que marginais que atuam nas localidades da Candelária e Baixa do Nanã, com o apoio de integrantes do Bonde do Maluco (BDM) de outros bairros, prepararam uma emboscada para os rivais e o resultado foi um intenso tiroteio. Mais de 50 bandidos armados com fuzis, pistolas e metralhadoras desfilaram nas ruas do bairro.

Após um confronto e ao sair de um beco, uma parte do grupo visualizou veículos da 23ª CIPM. Foram efetuados diversos disparos contra as guarnições, que revidaram. Um rapaz passava e acabou ferido de raspão. O inocente passa bem.

A organização criminosa que domina o comércio de entorpecentes no bairro iniciou as atividades ilícitas “quando o ex-traficante Raimundo Ravengar saiu da cena do crime e até então não tinha ocorrido esse tipo de situação no bairro”, pontua o morador.

“Sempre tiveram essas situações com a PM, mas entre marginais, não. O domínio deles é muito grande. Nem em ocorrência de briga de marido e mulher chamam a polícia. Por isso os moradores estão tão preocupados. A gente teme que agora ocorra aqui o que a gente sempre ver nos outros bairros. Tá um clima muito pesado”, acrescentou.

Fontes do IB nas polícias Civil e Militar apontam que a “Lajinha” é dominada pelos traficantes Gabriel ‘Da Roça’ e ‘Carinha’, que assumiram o lugar de “Cavalo”, morto em troca de tiros com a PM no final de 2019.

Na Candelária, o comando é do traficante de apelido “Cebola”, que efetiva as ordens de dentro do presídio. Já a Baixa do Nanã é controlada por um homem conhecido vulgarmente como “Juju”.

“São várias ‘bocas’ administradas pela ‘Lajinha’ e aí o chefão, o tal ‘Da Roça’, foi na ‘Candelária’ e contou que iria matar ‘Juju”. A ‘Candelária’, que sempre quis tomar a ‘Lajinha’, informou ao pessoal da ‘Baixa do Nanã’. Então, a ‘Candelária’ aproveitou e se uniu com a ‘Baixa do Nanã’ contra a ‘Lajinha’. Como eles não aguentam com a onda, pediram apoio ao BDM de outros bairros. É isso que está acontecendo. O que ainda não está claro é a motivação concreta da briga”, contou outra fonte do IB.

“A Lajinha tem um poder bélico pesado, mas a gente sabe porque, né? E o que se comenta é que essa organização compra a droga diretamente de países vizinhos. Eles são distribuidores mesmo. E dizem que são independentes, mas sabemos que há uma relação muito forte com o pessoal do Nordeste de Amaralina. Por exemplo, quando a polícia aperta no Nordeste, os do Nordeste se escondem na Engomadeira. Quando aperta na Engomadeira, um dos destinos é o Nordeste”, finaliza.

Últimas Noticias