Mansidão: Prefeitura admite “boa intenção” de candidato derrotado, mas entra na justiça para impedir trabalho

Um fato curioso e inusitado tem chamado a atenção dos moradores de Mansidão, no Oeste baiano. Candidato derrotado na eleição de 2020 para a prefeitura, o presidente municipal do Democratas, Juvio Oliveira, resolveu organizar ‘vaquinhas’ com amigos e pedir apoio de empresários locais para realizar obras que seriam obrigação da gestão municipal.

As primeiras ações do grupo aconteceram nos meses de abril e maio, nas comunidades do São José e Juaí com recuperação e reforma de pontes que se encontravam intransitáveis há mais de 8 anos. Já no distrito de Aroeiras, vários moradores se organizaram e pavimentaram uma via. As investidas levaram a população local a questionar ainda mais a administração pública, principalmente nas redes sociais com frase do tipo: “o homem que perdeu a eleição trabalha e o prefeito não trabalha”. Diante da falta de efetividade da prefeitura, vereadores da cidade também intensificaram as reclamações.

Incomodado, o prefeito Djalma Ramos de Oliveira determinou que fosse ajuizada uma ação judicial com tutela de urgência contra Juvio por realizar serviços em domínio público. A petição afirma que os trabalhos estariam sendo executados precariamente e as obras públicas já estariam licitadas e/ou em andamento. Curiosamente, o texto afirma que há “boa intenção” do requerido, no caso Juvio.

Ao analisar o polêmico caso, o juiz Oclei Alves da Silva, da comarca de Santa Rita, negou a liminar. “Afinal, não veio aos autos demonstração mínima de atuação do Município, no exercício do poder/dever de polícia, no sentido de obstar a realização de obras que, segundo alega, seriam irregulares. Não parece o caso de se designar audiência de conciliação, tendo em vista a indisponibilidade do interesse público. Havendo viabilidade de transação, nada obsta que venha manifestação da Fazenda Pública nesse sentido”, escreveu o magistrado.

Insatisfeita com a decisão, a gestão recorreu ao Tribunal de Justiça. O relator do caso, desembargador Miguel Kertzman, em decisão liminar deferida em 22 de junho, aceitou as alegações do prefeito. O juiz de segunda instância, porém, requereu para que o agravado, querendo, ofereça resposta em 15 dias.

“É inusitado. Estamos em 2021, o pleito eleitoral é em 2024 ainda. Enquanto uns são processados por roubar e por improbidade administrativa, eu estou sendo processado por ajudar o povo. Nos autos, a gestão não juntou qualquer processo que prove a licitação para a recuperação das pontes. Sobre a pavimentação, essa obra realmente foi licitada e já concluída pela gestão anterior. No entanto, não terminou 100%. Por isso, os moradores se reuniram e me pediram para ajudar a concluir”, justificou o democrata.

“Há outras comunidades rurais desejando obras de cascalhamento e terraplanagem, mas que infelizmente, nesse momento, não serão realizadas, pois decisão judicial não se discute, cumpre-se. Por enquanto, ainda não fui citado pelo Poder Judiciário e fiquei sabendo pelas redes sociais, mas vamos recorrer”, finaliza Juvio Oliveira.

Médico acusado de tentar matar ex-companheira em Jardim Armação tem prisão solicitada

O Ministério Público estadual, por meio do promotor de Justiça Davi Gallo, requereu nesta quarta-feira (04/08), à Justiça a decretação da prisão preventiva do médico Rodolfo Cordeiro...

Presente do Dia dos Pais pode trazer sorte na Nota Premiada Bahia

Os presentes de Dia dos Pais podem resultar em prêmios em dinheiro para os participantes da Nota Premiada Bahia. Os consumidores cadastrados no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br que inserirem...

Bahia registra 1.906 novos casos de Covid-19 e mais 28 óbitos pela doença

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.906 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,2%) e 2.058 recuperados (+0,2%). O boletim epidemiológico desta quarta-feira (4)...

Dólar cai para R$ 5,18 em dia de decisão do Copom

Num dia de expectativa com a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o dólar teve leve queda, depois de subir para R$ 5,24 no início da...