Crianças “alugadas” e submetidas à situação de mendicância em Salvador

Coibir a exploração e o trabalho infantil nas ruas de Salvador é o principal foco da Operação Cinderela, deflagrada pela Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), na quinta-feira (23), em alguns pontos da cidade. Durante as ações, 20 crianças acompanhadas de adultos foram encaminhadas para a unidade especializada. Cinco estavam “emprestadas” para serem submetidas à prática de mendicância.

Com o suporte do Núcleo de Inteligência do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), as equipes coordenadas pela titular da Dercca, delegada Simone Moutinho, fizeram abordagens nos estacionamentos de supermercados localizados na Rótula do Abacaxi, na Avenida Paralela e em semáforos da Pituba. “Algumas crianças encontradas ainda são bebês de colo, demonstrando uma situação de vulnerabilidade e exposição”, detalhou a titular da especializada.

O contexto social no cenário da exploração infantil também foi destacado por Simone Moutinho. “Recebemos informações que crianças eram emprestadas ou alugadas para adultos e praticavam a mendicância, em semáforos e outros locais com movimentação na cidade. Existe um contexto social que não podemos deixar de lado. A exploração dessas crianças é crime, mas o combate a estas práticas também passa pelo viés do acolhimento”, afirmou a titular da Dercca.

Os familiares e adultos que estavam com as crianças foram ouvidos, e a Dercca instaurou inquérito regular para investigar a prática de exploração infantil. Eles também foram advertidos pelo Conselho Tutelar do município e, após identificação, as crianças foram encaminhadas para outros familiares. A unidade especializada também encaminhou as famílias para análise da possibilidade de serem integradas aos programas sociais da Prefeitura. Uma van foi disponibilizada pelo Salvador Shopping, para dar apoio à operação.

Últimas Noticias