“Safra de grãos confirma recorde e indústria tem 3º crescimento consecutivo na Bahia”, comemora Leão

“Finalizamos a semana trazendo boas notícias na agricultura baiana. Já a produção industrial teve o terceiro crescimento consecutivo em 2021”. A declaração do vice-governador João Leão, secretário do Planejamento, refere-se ao nono Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) e à Pesquisa Industrial Mensal (PIM). O gestor comemorou, nesta sexta-feira (08), o recorde da safra de grãos e a alta na produção de frutas em setembro deste ano.

“Nosso estado tem uma vocação frutícola enorme e é animadora a ampliação de números na lavoura da cana-de-açúcar, cacau, banana, laranja e uva. Apesar das quedas que a produção industrial vem enfrentando, damos sinais de recuperação. Em agosto, a indústria registrou taxa de crescimento de 0,3% em relação à julho e ficou acima da média nacional”, reforçou o gestor.

Em setembro de 2021, foi estimado a produção de cereais, oleaginosas e leguminosas, na Bahia, em 10,46 milhões de toneladas (t), o que representa crescimento de 3,9% na comparação com a safra 2020 – que foi o melhor resultado da série histórica do levantamento. A colheita da soja está concluída e teve sua estimativa mantida em 6,8 milhões t. – a maior da série histórica do levantamento –, o que corresponde a uma alta de 12,6% em relação a 2020.

A estimativa da lavoura da cana-de-açúcar foi ampliada para 5,5 milhões de t, alta de 7,3% em relação à safra anterior. A projeção do cacau foi de 127 mil t, que representa aumento de 7,6% na comparação com 2020. As estimativas para as lavouras de banana (878,5 mil t), laranja (634,3 mil t) e uva (61,2 mil t) registraram, respectivamente, variações positivas de 3,4%, 0,2% e 35,1%, em relação à safra anterior.

- Advertisement -

Indústria

Em agosto de 2021, a produção industrial, de transformação e extrativa mineral da Bahia, ajustada sazonalmente, registrou taxa de 0,3% frente ao mês de julho (6,6%). No confronto de agosto de 2021 com igual mês do ano anterior, apesar da indústria baiana ter apresentado queda de 13,8%, cinco das 12 atividades pesquisadas apresentaram resultados positivos: Couro, artigos para viagem e calçados (52,0%), Metalurgia (15,2%), Extrativa mineral (4,4%) e Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (160,7%).

“Tivemos o terceiro crescimento consecutivo acima da média nacional, sabemos que precisamos crescer ainda mais para recuperar o período mais crítico da pandemia, e é o que estamos fazendo na SDE, buscando cada vez mais novos empreendimentos industriais. Estamos dialogando com as associações dos Distritos Industriais do nosso estado para aprimorarmos esses importantes equipamentos e, dessa forma, facilitar a implantação de indústrias na Bahia”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Nelson Leal.

Os dados do LSPA e da PIM, sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Seplan, são realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Últimas Noticias

Invasão de residência, tiros e duplo homicídio em Valéria

Dois homens foram mortos na madrugada deste sábado (23/10), no bairro de Valéria, em Salvador. O grupo matou um...