Medicamento em forma de gel está na primeira linha de indicação para reposição hormonal

A reposição hormonal é um mecanismo pelo qual é possível normalizar a deficiência dos hormônios sexuais que ocorre no período da menopausa, nas mulheres, e da andropausa, nos homens. No caso delas, a alteração hormonal provoca sintomas bem peculiares, como a interrupção da menstruação, insônia, perda óssea e ondas de calor. Eles costumam sentir cansaço excessivo; perda de massa muscular, diminuição do desejo sexual e da capacidade de ereção, por exemplo.

Nesse contexto, a reposição hormonal é uma terapia indicada para amenizar essas e outras manifestações, além de prevenir doenças. E isso é possível sem recorrer a pílulas. Terapias com hormônios transdérmicos, aqueles que aplicados na pele, são indicadas nestes casos e em vários outros, como no tratamento de mioma e endometriose. As indicações são variadas e a prescrição deve ocorrer de acordo com a necessidade de cada paciente.

Médico e cientista, Jorge Valente afirma que as vantagens de se fazer a reposição pela via transdérmica são variadas e destaca que este tipo de medicamento em forma de gel está na primeira linha de indicação pelos mais variados fatores: individualização da dose; evitar a primeira passagem hepática das terapias por via oral; a possibilidade de utilização de hormônios bioequivalentes, ou seja, com fórmula molecular similar aqueles que são produzidos pelo próprio organismo humano, entre outros.

O ginecologista explica que a deficiência dos hormônios sexuais causa impacto em mais de 600 reações metabólicas no corpo feminino e mais de 400 no corpo masculino. “Desde a pele, a libido, a disposição, o controle do humor e do peso, a preservação da massa magra, a lubrificação da vagina e dos olhos, os cabelos, as unhas, o sono, tudo isso é controlado pelos hormônios sexuais e todos os sintomas causados pela deficiência desses hormônios podem ser melhorados com a reposição hormonal”, ressalta Jorge Valente.

De acordo com Rosana Amorim, gerente técnica da Singular Pharma, os hormônios geralmente veiculados na base transdérmica são: Gestrinona, Testosterona, Estradiol, Estriol e Progesterona. Outros ativos também podem ser preparados no veículo transdérmico: anti-inflamatórios, como Miodesin, Cetoprofeno e Nimesulida; analgésicos, a exemplo de Amitriptilina + Gabapentina; antieméticos, para tratamento de náuseas e vômitos, como Odansetrona; além de Metformina; Resveratrol; Crisina; Prasterona; Tadalafil; Sildenafil; Oxandrolona, entre outros.

Últimas Noticias

Vitória é rebaixado para Série C e perde muito o futebol baiano

Nada que o Vitória precisava aconteceu neste domingo e o time acabou rebaixado para a Série C do...