Tinoco rebate “fantasia” de Caetano sobre merenda escolar e faz desafio

O vereador de Salvador e ex-Superintendente de Articulação Municipal da Secretaria da Educação da Bahia, Claudio Tinoco, rebateu as críticas realizadas nesta quinta-feira (28) pelo secretário de Relações Institucionais da Bahia, Luiz Caetano, à merenda escolar oferecida nas escolas estaduais durante os governos Democratas.

“O secretário tenta esconder a desastrosa gestão do PT na educação da Bahia criando uma fantasiosa realidade. Desafio o secretário, depois de quinze anos de governos petistas, a me levar em uma escola da rede estadual que esteja funcionando em tempo integral e com todos os equipamentos que ele citou. Acho que a perda da Ford deixou Caetano atordoado”, disse Tinoco.

Durante visita a Itiúba, Caetano lembrou de seus tempos de prefeito de Camaçari e afirmou que “os estudantes da rede estadual não tinham alimentação adequada nas escolas públicas durante os governos do PFL, atual Democratas”.

Tinoco foi Superintendente de Articulação Municipal da Secretaria da Educação da Bahia entre os anos de 1999 a 2003, ao lado de seu tio Eraldo Tinoco, ex-secretário de Educação da Bahia, ex-vice-governador da Bahia e ex-ministro da Educação do Brasil.

“Ao contrário do que diz Caetano, o que vemos na Bahia atualmente são escolas em péssimas condições físicas, na capital e no interior. Acabaram com os colégios modelos como o Odorico Tavares, em Salvador, e cuidam muito mal da estrutura, por exemplo, do Luís Eduardo Magalhães (hoje CETEP), em Santo Antônio de Jesus. E é assim por toda a Bahia”, destacou Tinoco.

Com pretensões de se candidatar a deputado estadual pela Bahia em 2022, e apoiando o ex-prefeito ACM Neto a governador, Tinoco disse que seu grupo político “está pronto para projetar o futuro da educação e apresentar aos baianos um modelo de gestão que eleve a qualidade da educação no nosso estado a partir de 2023”.

“A Bahia atualmente ocupa os piores lugares nos índices oficiais de avaliação da educação no país. É assim no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), com a nota 3,2 e em última posição na 3ª série do ensino médio. Não conseguiram oferecer sequer um minuto de aula à distância para os alunos da rede estadual no ano passado, quando tiraram nota 0 e ficaram em último lugar no Brasil durante a pandemia. É triste ver a Bahia com as maiores taxas de evasão e repetência no Ensino Médio. Os jovens já não têm mais motivação de frequentar as escolas administradas pelo PT”, criticou Claudio Tinoco.

“A Bahia de Anísio Teixeira não merece tanto descaso com a educação. Saberemos defender a Bahia que implantou quatro universidades; que concebeu a Escola Parque; que criou uma rede de colégios modelos; que instituiu o qualificado centro de formação continuada dos professores (Instituto Anísio Teixeira); que descentralizou a atenção à educação em todo o interior com as Diretorias Regionais de Educação (DIREC); que inovou com o programa Faz Universitário de concessão de bolsas universitárias para alunos egressos das escolas públicas; que investiu na alfabetização de jovens e adultos com o AJA Bahia; que ampliou a abertura das escolas aos finais de semana junto com a Unesco, por meio do programa Abrindo Espaços; que adotou o esporte como atividade educacional e editou as olimpíadas estudantis; que captou recursos do Banco Mundial para investir no maior programa de regularização do fluxo escolar e de fortalecimento da gestão escolar e das redes municipais – o Educar para Vencer; e que fez muito mais além do que alimentar os alunos com uma adequada merenda escolar”, disse Tinoco.

“Nos governos do DEM os estudantes baianos comiam bolacha seca”, diz Caetano

Últimas Noticias

Casa de Marilyn Manson é revistada após queixas de abusos sexuais

A polícia entrou em casa de Marilyn Manson nesta segunda-feira, dia 29, com um mandado de busca no âmbito...