Roma anuncia convenção do PL no Subúrbio Ferroviário em 22 de julho

O pré-candidato a governador, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), anunciou que a convenção partidária do PL que lançará a chapa majoritária apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro na Bahia será realizada em Paripe, no dia 22 de julho, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Roma disse que, além do nome dele para a disputa pelo governo estadual, será confirmada Raíssa Soares (PL) ao Senado, e anunciado o nome do candidato a vice-governador para a disputa das eleições de outubro na Bahia. O local escolhido para a realização da convenção é o Paripe Hall.

“No dia 22 de julho será a nossa convenção no Subúrbio de Salvador, quando iremos anunciar a nossa chapa completa. Temos a minha pré-candidatura e a da Doutora Raíssa ao Senado, uma mulher de coragem e valorosa que está colocando muito marmanjo para ficar tremendo de medo. E também anunciaremos a candidatura a vice-governador e também os suplentes ao Senado”, anunciou João Roma, em entrevista à Rádio Candeias FM, nesta quarta-feira (13).

Roma salientou que a motivação para a sua pré-candidatura se dá por um desejo de mudança que cresce no estado. “O chamado nasce da indignação do povo baiano. Por isso precisamos dar oportunidades de crescimento para as pessoas, primeiro tirando o estado do cangote de quem produz, reduzindo impostos e dando segurança jurídica para quem deseja investir e gerar emprego”, disse o ex-ministro da Cidadania. Roma reforçou que a sua primeira ação como governador será diminuir impostos para atrair mais investimentos para a Bahia e gerar empregos.

“Queremos que o baiano tenha oportunidade para mudar de vida, pois dói no coração ver o Brasil avançando e ver a Bahia ficar para trás”, declarou Roma, que apontou a atuação do Ministério da Cidadania para promover a emancipação do cidadão brasileiro com programas como o Auxílio Brasil, cujo valor de R$ 600 foi aprovado na terça-feira (12), em primeiro turno, com a PEC dos Auxílios. O pré-candidato lembrou que, diferente do antigo Bolsa Família, que pagava uma média de R$ 189, o Auxílio Brasil não pune quem conquista uma vaga de trabalho, mas garante dois anos de continuidade do benefício, com acréscimo de R$ 200. Na Bahia, são 2,3 milhões de beneficiários.

Questionado sobre as intervenções na Saúde, Roma ressaltou que a Bahia precisa de uma solução imediata no setor. “Essa atenção não tem sido disponibilizada à nossa população. Precisamos recompor o quadro de médicos no estado da Bahia”, disse o pré-candidato, que também lembrou que profissionais levam até quatro meses para receber seus pagamentos após a emissão de notas fiscais pelos serviços prestados.

Roma também ouviu uma demanda dos moradores de Candeias, que disseram que uma UPA da cidade, gerida pelo governo estadual, foi fechada há dois anos, deixando a população do município sem atendimento de urgência mesmo durante o período de enfrentamento à pandemia da Covid-19. O pré-candidato disse que verificará junto ao Ministério da Saúde se a UPA de Candeias recebe recursos federais. “Sabemos que não falta dinheiro para o estado e para os municípios, principalmente após a pandemia, quando o governo federal enviou muitos recursos para a manutenção desses serviços em todo o país”, afirmou João Roma.

Últimas Noticias

Otto Alencar parabeniza o STF por manter indenização aos profissionais de saúde

O senador Otto Alencar (PSD) elogiou a validação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da lei 14.128/2021 que garante indenização...