Coluna do Meio: Apoio das prefeitas; Portabilidade comunista; Mário Brasil “sem noção”; E pesquisa Quaest evidencia sentimento por mudança

1. Sem noção: O pagodeiro e candidato derrotado para vereador de Salvador, Mário Brasil, que recebeu 323 votos em 2020, ironizou a colega de profissão Anitta em uma postagem do presidente Jair Bolsonaro. Ele acredita que o PT não pagou a artista e por esse motivo foi desautorizado a usar a imagem da cantora.

2. O comando é delas! Das 53 prefeitas da Bahia, pelo menos 12 ainda não revelaram o candidato que deverá apoiar na disputa pelo Governo da Bahia. Levantamento do Informe Baiano aponta que 23 gestoras já escolheram Jerônimo Rodrigues e pelo menos 18 preferem ACM Neto.

2.1. No time de Jerônimo, as cinco prefeitas que tiveram mais eleitores na última disputa foram: Moema Gramacho com 50.680 votos em Lauro de Freitas, Silvania Matos com 16.922 votos em Monte Santo, Keinha com 16.032 votos em Araci, Ana Passos com 14.617 votos em Sento Sé e Alessandra Gomes com 13.748 votos em Santo Amaro.

2.2. No time de Neto, as prefeitas mais fortes são Sheila Lemos que teve 97.364 votos em Vitória da Conquista, Suzana Ramos com 64.229 votos em Juazeiro, Cordélia Torres com 29.925 votos em Eunápolis, Nilza da Mata com 13.809 votos em São Sebastião do Passé e Vilma Gomes com 12.082 votos em Cansanção.

3. A pesquisa feita pelo instituto considerado pelo portal UOL como pior do Brasil, o Atlas, pode ter sido um verdadeiro “tiro no pé”. O levantamento causou estranheza entre prefeitos, pois contrariou todos os estudos anteriores, inclusive, os internos. Na semana passada, o jornal que contratou a empresa, disse que ACM Neto não seria candidato. Já no domingo divulgou os números com dois dias de atraso. E na próxima semana, qual será a nova? O levantamento foi chamado de “enquete mandraque” pelo líder do União Brasil, que ainda publicou em seu Instagram um vídeo que viralizou em grupos de WhatsApp.

4. Na sexta-feira (15/07), mesmo dia que deveria ter sido divulgada a pesquisa Atlas, foi revelado um levantamento da Quaest. Algumas questões chamam atenção, como por exemplo, o que os eleitores pensam sobre o futuro governo. Para 76% dos baianos o próximo mandatário deve promover mudanças na gestão. Outros 19% acreditam que deve continuar o trabalho. Há ainda 4% que não sabem ou não responderam.

5. Emoção! O pré-candidato a vice-governador na chapa de Jerônimo Rodrigues (PT) agradeceu, durante um evento em Salvador, o apoio do vereador Carlos Muniz (PTB) ao seu filho, o pré-candidato a deputado estadual Matheus de Geraldo Júnior (MDB). “Se eu ganhar ou se eu perder, Carlos Muniz será o presidente da Câmara de Salvador”, sentenciou Geraldo (MDB) com lágrimas nos olhos.

6. O ‘Lula de Carol’: Entre um comentário e outro, o ex-gordelícia Lúcio Vieira Lima exaltou o líder ambiental e defensor dos animais, Marcell Moraes (PSDB). O comentarista político e presidente de honra do MDB disse que ”ninguém dúvida da capacidade de Marcell” e “em termos de transferência de voto, é um verdadeiro Lula, só falta cortar o dedo”. A expectativa é que Carol dos Animais, candidata de Marcell, garanta uma cadeira na Assembléia Legislativa pelo Solidariedade.

7. A equipe de marketing de Neto acertou em cheio com a nova música ‘chiclete’, a que vende o número de campanha. Porém, algumas pessoas não devem ter gostado nem um pouco do refrão. Imagine Adolfo e Anísio Viana, adversários do deputado estadual de Casa Nova, cantando “Tum Tum Tum”?

8. Reações: Sobre a possibilidade de Marcelo Nilo ser escolhido para vice de Neto, uma importante liderança política declarou: “Eleição está muito boa para nosso time, mas erros alguns são fatais. Não acredito que ele correria um risco, por mais que esteja forte, de fazer essa opção pelo ex-presidente da Assembléia e criar um problema interno. Acredito que Félix e Gualberto, que já recuaram da disputa majoritária, não aceitam em hipótese alguma. Neto não vai brigar com grupos e antigos aliados para atender os anseios de uma pessoa física”.

9. Júnior Muniz: A “máquina petista” esteve esse final de semana em cidades do Oeste baiano, a exemplo de Cocos, onde conta com o apoio do prefeito Dr. Marcelo Emerenciano. Nos bastidores, o comentário é que o afilhado de Lula e Caetano deve ser um dos três mais votados do seu partido.

10. Foguete: Por falar em “poca urna”, Marcinho Oliveira garantiu em Tucano o apoio do prefeito Ricardo Maia Filho e do ex-prefeito Arilton Dantas. O ex-vice-prefeito de Santaluz é um dos favoritos para chegar na Assembléia Legislativa da Bahia. Não será surpresa se for o segundo ou terceiro mais votado do União Brasil.

11. Portabilidade comunista: ACM Neto revelou, no domingo em Amargosa, que em breve receberá novos apoios de prefeitos, inclusive, ligados ao PT. Conforme apuração do IB, há um gestor filiado ao PCdoB pronto para anunciar a adesão. Será que o presidente de um Consórcio também está na lista? O número confirmado para essa semana seria seis, mas pode chegar a nove. Como diria um articulador do deputado Sandro Régis, o “último a sair que apague a luz”.

12. Unidas:
A vereadora Aline Oliveira (PP), de Lauro de Freitas, anunciou que apoiará a amiga e colega de partido Soraia Cabral, para deputada estadual. A legisladora lidera o projeto social Rede de Mulheres, que oferta serviços de saúde em Itinga e tem parceria com cooperativas em prol do empreendedorismo feminino.

Aline e Soraia

13. O ex-ministro José Dirceu, condenado no âmbito da Operação Lava Jato por associação criminosa, corrupção ativa e lavagem de dinheiro, esteve em Salvador, onde discutiu com o deputado federal Josias Gomes e o ex-presidente da Petrobrás, Sérgio Gabrielli, a conjutura política nacional.

14. Vem com a gente: pré-candidato a deputado estadual, Angelo Filho (PSD) chamou atenção em suas redes sociais para a campanha ‘Um Milhão de Amigos’, que tem como objetivo ajudar as Obras Sociais Irmã Dulce, que passa por dificuldades financeiras. O PIX é: [email protected]

Últimas Noticias

Gastos reais com funcionalismo caem para menor nível desde 2008

A ausência de reajustes salariais, a falta de concursos públicos e o adiamento de precatórios contribuíram para derrubar os...