Salvador ganha primeiro Unidade Móvel de Zoonoses do Brasil nesta segunda-feira (25)

A espera acabou! A partir desta segunda-feira (25), às 09 horas, a Unidade Móvel de Zoonoses (UZM) estará disponível em Salvador, para o enfrentamento a esporotricose em animais. A vereadora licenciada, protetora dos animais e titular da pasta de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), Marcelle Moraes celebra a conquista e parabeniza a iniciativa do Secretaria da Saúde (SMS).

O equipamento itinerante terá a capacidade de 15 atendimentos diários. No local, serão realizadas avaliações clínicas de casos suspeitos com esporotricose, por um médico veterinário, além das consultas de revisão de animais em tratamento. O espaço também coleta de material de exame das lesões através de citologia.

Fruto de uma provocação de Marcelle quando ainda ocupava uma cadeira na Câmara Municipal, a titular da SECIS ressalta que o veículo para esse tipo de acolhimento é pioneiro no país. “Salvador mais uma vez se destaca saindo na frente em políticas públicas voltadas para os cuidados com os animais. A esporotricose é um fungo de alto contágio e oferece risco aos humanos, portanto, a contenção dessa doença é um problema de saúde pública e que deve ser levado a sério”, explicou Marcelle.

Entenda a doença

A esporotricose é uma micose conhecida como a “ doença do jardineiro” causada por fungo que pode afetar vários animais, incluindo seres humanos, ressaltasse que o animal é tão vítima quanto os seres humanos. A transmissão ocorre pelo contato com terra, matéria orgânica e espinhos de plantas contaminados com o fungo ou através de arranhadura, lambedura ou contato direto com secreção das lesões de animais infectados.

O animal com suspeita de esporotricose apresenta nódulo ou úlcera na pele ou na mucosa nasal, ou problemas respiratórios (espirros). O agravo tem cura, principalmente, quando diagnosticado no início.

Fluxo para atendimentos na UZM

– Ligar no Fala Salvador (156) após suspeita de esporotricose animal;
– Durante a ligação relatar a situação e após aguardar o contato da equipe do CCZ para agendamento;

Dados

No ano de 2021 foram notificados 1223 casos suspeitos de esporotricose, 1090 animais receberam tratamento (654 pelo CCZ), 137 evoluíram para o óbito e 228 obtiveram cura.

Já em 2022, até o início do mês de julho o CCZ recebeu 400 solicitações de animais suspeitos referentes a esporotricose, 678 animais estão em tratamento pelo CCZ, 53 evoluíram para o óbito e 95 animais obtiveram cura.

Últimas Noticias

Estudante que matou gamer com golpes de faca e espada é condenado a 14 anos de prisão

O estudante Guilherme Alves Costa, de 18 anos, foi condenado nesta segunda-feira (8) a 14 anos de prisão pela...