Exemplo de imagem responsivaGoverno do Estado da Bahia
Informe Baiano
Exemplo de imagem responsiva Prefeitura de Salvador

Carlinhos Brown recebe a mais alta honraria da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), a Medalha 2 de Julho

Carlinhos Brown recebeu nesta terça-feira (13.06), no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), a mais alta honraria da casa, a medalha 2 de Julho. Proposta pela Deputada Estadual Olívia Santana (PCdoB), estiveram presentes na entrega da Comenda sua mãe Dona Madalena, os filhos Miguel Freitas e Clara Buarque, o cantor, compositor e pesquisador Seu Mateus Aleluia, o cantor Luiz Caldas, o líder religioso Doté Hamilton, dentre outras personalidades.

O homenageado foi recebido por indígenas, pelos Filhos de Gandhy e por parlamentares estaduais presentes. Durante seu discurso, a deputada Olívia Santana contou um pouco da história de Carlinhos Brown. “A história de Carlinhos Brown é semelhante, portanto, a minha história. Eu, que sou filha de lavadeira, é semelhante à de Viola Davis, a de Djavan, filho de uma lavadeira. Esse país deve muito às lavadeiras! As pessoas negras têm pontos de partida muito semelhante”.

“Eu sou muito feliz por ter nascido no Candeal, por ser devoto de Santo Antônio, de Ogum. Essas energias são frutíferas. Carlinhos Brown é um resultado do pai, da mãe e das ruas. A rua me batizou com esse Brown. Hoje eu sou visto até aqui na Alba. Olha onde estou, no púlpito que limpei onde vim trabalhar, e tenho o mesmo carinho que tenho agora”, frisou Brown, durante a homenagem.

Entre as autoridades, marcaram presença o vice-governador da Bahia, Geraldo Júnior, o presidente da Fundação Cultural Palmares João Jorge, a Secretária da Sepromi, Ângela Guimarães, o Secretário de Cultura da Bahia Bruno Monteiro, o Secretário de Cultura de Salvador Pedro Tourinho, o reitor da UFBA, Paulo Miguez, a representante da defensoria pública da Bahia Mônica Aragão. A cerimônia contou com apresentações da banda de percussão da Pracatum, associação social criada por Brown em 1994, e da Orquestra Afrosinfônica.

Fundação Jose Silveira
Prefeitura de Juazeiro

Populações periféricas são mais vulneráveis à dengue

"O meu homem-aranha está amuado, tristinho. É tão estranho”. A auxiliar de serviços gerais Juliana Pereira, de 28 anos...